Norte do Piauí terá agroindústria para polpas

Agronegócio

Norte do Piauí terá agroindústria para polpas

Produtores dos Tabuleiros Litorâneos de Parnaíba pretendem instalar agroindústria
Por:
182 acessos

Tersina - Com disposição para instalar uma agroindústria de polpa de frutas orgânicas, os produtores do Distrito de Irrigação Tabuleiros Litorâneos do Piauí (Ditalpi), na região norte do Estado, receberam na semana passada a visita de um consultor técnico para detalhar todas as etapas do processo.

O Ditalpi, localizado na cidade de Parnaíba, a 318 quilômetros de Teresina, produz acerola, coco, goiaba, melancia e caju por meio de agricultura orgânica.

A consultoria, iniciativa do Sebrae/PI, em parceria com a Prefeitura de Parnaíba e a Embrapa, vai trabalhar, com os produtores e parceiros, o planejamento da agroindústria, a definição da estrutura física e de equipamentos, a capacidade de produção e o formato da administração.

“Os produtores do Ditalpi estão de parabéns por mais essa iniciativa. Os Tabuleiros Litorâneos estão investindo em agricultura orgânica, no alimento saudável, que tem um excelente valor de mercado e que tem gerado novas oportunidades de trabalho, revelando mais uma vez o potencial empreendedor do piauiense”, avalia o presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae/PI, Ulysses Gonçalves Nunes de Moraes.

O Ditalpi possui uma área de dez mil hectares localizados entre os municípios de Parnaíba e Buriti dos Lopes. Apenas 23% da área do distrito é destinada ao cultivo de melancia, caju, coco, acerola, goiaba, milho, feijão e laranja. Cerca de 200 hectares do distrito são áreas de cultivo livres de agrotóxicos. O Ditalpi tem garantido 400 empregos diretos e mais 600 indiretos.

“O objetivo maior da consultoria foi alcançado. Sabemos o tamanho ideal para a unidade de beneficiamento de fruta.Vamos projetar uma planta processadora com capacidade de fabricar quatro toneladas de polpa/dia. Após a consultoria, conhecemos a realidade da nossa produção, de forma que não a deixaremos ficar ociosa, garantindo lucratividade para todos os produtores que participam da iniciativa, com uma forma diferenciada de gestão”, explica o gerente executivo do Ditalpi, Francisco Suassuna. A instalação da agroindústria para o processamento de polpa de frutas pode se tornar realidade ainda em 2009.

Segundo o presidente da Cooperativa dos Produtores Orgânicos dos Tabuleiros Litorâneos do Piauí, Biofruta, Josenilto Lacerda Vasconcelos, inicialmente a agroindústria vai processar apenas as polpas de acerola, goiaba e coco.

O gerente do Escritório do Sebrae em Parnaíba, Élcio de Lima Nunes, avalia que “o encontro foi bastante positivo, pois iniciamos com ele toda a fase de planejamento para a instalação da agroindústria. Os produtores do Ditalpi, o consultor e os demais parceiros visitaram o galpão que será transformado na agroindústria. Durante a consultoria, foi colocado um desafio que é a instalação dessa agroindústria até o final de 2009”, informou.

O distrito

Criado há 21 anos, o Ditalpi foi destinado à fruticultura por ter sua vegetação muito semelhante à do Cerrado e por possuir uma temperatura média anual de 27º, constituindo um ambiente perfeito para o cultivo de frutas e grãos.

“O Ditalpi é o principal distrito de cultivo de fruta orgânica do País em área pública e um dos principais celeiros de fruticultura do Estado. O projeto dessa agroindústria de polpas revela que estamos no caminho certo para o desenvolvimento sócio-econômico da região”, diz o diretor técnico do Sebrae/PI, Mário José Lacerda de Melo.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink