Noruega tem mais chance de sobreviver às mudanças climáticas

MEIO AMBIENTE

Noruega tem mais chance de sobreviver às mudanças climáticas

Além disso, alguns dos seus vizinhos nórdicos também se saíram bem no índice, como a Finlândia (3ª), Suécia (4ª), Dinamarca (6ª) e Islândia (8ª)
Por: -Leonardo Gottems
136 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Dados do Índice ND-Gain,  publicados pela Universidade de Notre-Dame, indicaram que a Noruega é o país que mais tem chances de sobreviver às mudanças climáticas. De acordo com as informações, o sucesso da Noruega nessa questão se deve à sua baixa pontuação em vulnerabilidade e alta pontuação na preparação. 

Além disso, alguns dos seus vizinhos nórdicos também se saíram bem no índice, como a Finlândia (3ª), Suécia (4ª), Dinamarca (6ª) e Islândia (8ª) ficando com 5 dos 10 melhores lugares para sobreviver. Nesse cenário, dois países que foram listados em 2015 e saíram do grupo dos 10 primeiros foram o Reino Unido e os Estados Unidos, que ficaram em 12º e 15º respectivamente. 

Do outro lado, os países da África Subsaariana têm as 10 últimas posições para a sobrevivência, nomeando a Somália como a nação com menor probabilidade de sobreviver às mudanças climáticas. O Chade, a Eritréia, a República Centro-Africana e a República Democrática do Congo também se saíram mal, devido a seu governo instável, infraestrutura precária, falta de atenção médica e falta de comida e água. 

O estudo analisou 181 países em relação à sua vulnerabilidade às mudanças climáticas e como eles estão preparados para enfrentá-los ou se adaptar da melhor forma possível. Os critérios foram escolhidos com base em fatores como assistência médica, fornecimento de alimentos e estabilidade do governo. 

“Também analisamos a quantidade de dióxido de carbono emitido por todos os 181 países a cada ano para ter uma ideia de como cada nação contribui para a mudança climática. Isso nos permite comparar a probabilidade que cada país tem de sobreviver às mudanças no clima global com sua responsabilidade perante o fenômeno”, diz o relatório.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink