Nova legislação aumenta os requisitos de qualidade do amendoim

Agronegócio

Nova legislação aumenta os requisitos de qualidade do amendoim

Critérios de classificação do grão estão mais rigorosos
Por:
1316 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Quem gosta de amendoim pode ficar mais seguro: os critérios de classificação para a qualidade do grão estão ainda mais rigorosos. Uma das razões é o alto consumo no Brasil, que se aproxima de 100 mil toneladas anuais de amendoim sem casca, segundo o último levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (ABIBAC), em 2013. 

Para atender a essa demanda, entre outras, o Laboratório de Análises para Classificação Vegetal (LACV), do Laboratório Nacional Agropecuário do Rio Grande do Sul (Lanagro-RS)  coordenou a REUNIÃO TÉCNICA DOS INSTRUTORES DE CLASSIFICAÇÃO DE AMENDOIM para harmonizar o entendimento dos procedimentos de classificação do produto. O objetivo é realizar uma análise crítica com os instrutores de cursos de classificação de amendoim de empresas credenciadas junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e servidores do MAPA, para discutir a nova Instrução Normativa nº 32/2016, em vigor a partir de 24 de setembro e atualizar os classificadores  sobre a nova metodologia.

Segundo a Coordenadora Geral de Qualidade Vegetal do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (DIPOV), Fátima Parizzi, a reunião tem a finalidade de reciclar os profissionais da área e habilitar instrutores para ministrar o treinamento para demais técnicos classificadores que atuam na cadeia produtiva do amendoim.  “A classificação é uma técnica subjetiva de análise de qualidade na qual o classificador interpreta os conceitos da norma para analisar uma amostra e avaliar sua qualidade. Ao harmonizar a execução da metodologia, minimizamos os riscos de uma classificação não conforme”, destacou. Outro aspecto contemplado na norma refere-se à melhoria do produto e das informações para o consumidor. “O amendoim blancheado (sem casca), muito comercializado no varejo, foi incluído na norma com exigências qualitativas que favorece a melhoria da qualidade do produto disponibilizado ao consumidor”.

O Auditor Fiscal Federal Agropecuário (AFFA) e Responsável Técnico pelo Laboratório de Análises para Classificação Vegetal (LACV), Marcos Vinicios de Souza, ressalta a importância da iniciativa. “O trabalho de análise crítica da nova IN MAPA 32/2016 começou a partir da publicação desta norma e foi realizado pelo AFFA João Becker, que junto à equipe do LACV e com as sugestões encaminhadas eletronicamente pelos instrutores, organizou todos os pontos que foram discutidos e esclarecidos durante o encontro.”.

A reunião técnica de harmonização da Classificação do Amendoim, prevista na IN 32, ocorreu de 24 a 27 de Outubro, no Lanagro-RS.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink