Novo adjuvante é alternativa contra problema de decantação

PULVERIZAÇÃO

Novo adjuvante é alternativa contra problema de decantação

Aditivos possuem ação específica sobre partículas insolúveis em água (suspensões)
Por: -Leonardo Gottems
2807 acessos

Foi anunciado nesta quinta-feira (11.10) o lançamento do novo adjuvante Dispermax, composto por estabilizantes e tensoativos indicados para aplicações foliares aéreas ou terrestres. A fabricante, Agrotechnica Soluções Agrícolas, destaca que o produto, devido às características dos seus aditivos, possui ação específica sobre partículas insolúveis em água (suspensões) que facilitam a remoção dos sólidos decantados na calda de pulverização – o que evita problema nos equipamentos de pulverização.

“Nós mesmo já testamos diversos produtos similares, e nenhum deles se mostrou com o mesmo mecanismo de ação do Dispermax e tão pouco resolveram o problema de acúmulo de sólidos no fundo dos tanques”, afirma Renan Yoshida, responsável pelas áreas de pesquisa e desenvolvimento da empresa.

De acordo com ele, grande diferencial é a atuação na interação entre as partículas dos defensivos, sem modificar a estrutura química delas, preservando a eficiência dos produtos usados: “Além disso, por não permitir a incrustação nos equipamentos, aperfeiçoa o tempo do produtor e reduz a geração de resíduos no pulverizador”.

Como um adjuvante específico, o Dispermax além de auxiliar na homogeneização (mistura) da calda, proporciona o máximo aproveitamento dos ativos sem interferir no pH ideal da aplicação. “A formulação de caldas mais estáveis resulta em uma aplicação mais homogênea e segura, aproveitando o potencial das moléculas ativas. O resultado é o maior controle de pragas e doenças e, consequentemente, mais ganho de produtividade e qualidade na lavoura”, destaca Yoshida.

Segundo o especialista, o produto tem como campo de atuação as aplicações de defensivos com ativos insolúveis em água do tipo suspensões concentradas (SC), pó molhável (WP) e grânulos dispersíveis (WG). Ele explica que a empresa está focando principalmente nas aplicações em caldas que contém o princípio ativo Mancozebe, tendo em vista o problema que o mesmo apresenta para os aplicadores no campo e ao volume de produto utilizado, principalmente na cultura da soja.

Outros princípios ativos também foram testados recentemente pela empresa, como os fungicidas protetores à base de cobre, destaque para oxicloreto de cobre e hidróxido de cobre, e também nos herbicidas a base de flumioxazina e saflufenacil. “Em todos esses casos os resultados foram muito satisfatórios”, finaliza o gerente da Agrotechnica.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink