Novo regime de cotas da Rússia amplia mercado

Agronegócio

Novo regime de cotas da Rússia amplia mercado

A Rússia abrandará a cada ano sua política de cotas de importação de carne até 2009
Por:
1 acessos

A Rússia abrandará a cada ano sua política de cotas de importação de carne até 2009. Isso permitirá que mais produtos como coxas de frango e pernas de porco entrem no país, pois a elevação da renda aumenta a demanda de alimentos.

Em 2009, a Rússia permitirá um aumento das importações de aves de 15% em relação a este ano, elevando gradualmente a cota para 1,3 milhão de toneladas métricas anuais, disse o governo. Além disso, permitirá que as importações de carne bovina subam 4,6% para 450 mil toneladas, no mesmo período de tempo, e que a cota de carne suína aumente 7,4% para 502 mil toneladas.

As empresas americanas poderão fornecer 74,4% do total das importações de aves da Rússia com uma taxa de 25%, segundo informou o governo.

As vendas russas de bens de consumo estão subindo vertiginosamente, devido ao crescimento econômico mais prolongado, e ainda porque a queda da União Soviética favoreceu o aumento das rendas, tornando-se um alvo fácil para as companhias que desejam elevar suas vendas.

A Rússia adotou o regime de cotas de carne em 2003 para ajudar os produtores e em resposta aos limites impostos pela União Européia (UE) às vendas de cereais russos. O consumo médio anual de carne no país deverá crescer a partir dos atuais 50 quilogramas per capita, a metade da média consumida nos Estados Unidos, disse Richard Ogdon, co-diretor de investment banking da Troika Dialog, sediada em Moscou.

A renda disponível dos cidadãos russos subiu 5,3% em 2004 e 19,1% no ano anterior, segundo dados da Bloomberg News.

As empresas americanas poderão importar 4,1% da carne bovina da Rússia até 2009, antes de serem taxadas acima do que o imposto normal de 15%, disse o governo. Os EUA poderão fornecer 10% da carne suína da Rússia em 2009.

O governo não disse que porcentagens de aves, carne bovina e suína serão distribuídas a outros países além dos EUA.

A Rússia deverá consumir 3,2 milhões de toneladas de aves até 2010, em comparação com 2,04 milhões em 2003, disse Zoya Zemlyanaya, diretora de previsões econômicas da União dos Criadores de Aves da Rússia.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink