Novos híbridos de sorgo se destacam por precocidade
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,042 (0,45%)
| Dólar (compra) R$ 5,57 (-1,24%)

Imagem: Marcel Oliveira

LANÇAMENTOS

Novos híbridos de sorgo se destacam por precocidade

Com investimento em pesquisa, melhoramento genético e tecnologia as variedades estão mais produtivas
Por: -Eliza Maliszewski
301 acessos

O Brasil é o 9º maior produtor mundial de sorgo. Na safra 2019/20 foram colhidas cerca de 2,5 milhões de toneladas do cereal, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O principal estado produtor é Goiás, com 1,09 milhão de toneladas, o que representa um aumento de 10,9% sobre a safra passada.

Usado como boa opção na safrinha o sorgo se destaca pelo uso na alimentação animal, para a dieta alimentar humana na forma de farinhas sem glúten e para a produção de etanol. A cultura vem se expandindo no país. Na última safrinha, a cultura do sorgo granífero cresceu mais de 30% em área plantada, segundo a APPS - Associação Paulista dos Produtores de Sementes e Mudas. O cereal é o quinto mais produzido em todo o mundo, atrás apenas do milho, trigo, arroz e cevada.

Com investimento em pesquisa, melhoramento genético e tecnologia as variedades de híbridos estão mais produtivas, precoces e com boas condições de sanidade.  A Corteva Agriscience está apresentando novas cultivares. São seis divididas entre as marcas de sementes Brevant e Pioneer. “A cultura do sorgo é estratégica. No plantio da safrinha, o sorgo é uma ótima alternativa para o milho em regiões e épocas com menor disponibilidade hídrica por permitir o cultivo com apenas 300 mm de água, enquanto o milho necessita de 600 mm”, afirma Lucas Silveira, Líder de Portfólio de Sorgo da Corteva Agriscience.
 
Na linha Brevant destaca-se um híbrido voltado para corte e pastejo na nutrição animal e reforma de pastagens. O B1F500 tem ciclo superprecoce, alta produção de massa verde, forragem de alto valor nutritivo, grande capacidade de rebrota e flexibilidade da época de plantio. A marca também conta com o B1G255, lançamento para o mercado de produção de grãos. Um híbrido precoce, com alta estabilidade e teto produtivo, além de ótima sanidade para as principais doenças da cultura. Ele é indicado, especialmente, para as áreas do centro do Brasil.

Também estão nesta linha três outros híbridos. O  50A60 é precoce, com ótima sanidade e estabilidade produtiva, ideal para integração com híbridos de ciclo mais curto; o  50A40 vem com alta estabilidade produtiva e qualidade de grãos, recomendado para plantio com maior uso de tecnologia; por fim o 50A10 destaca-se pela alta sanidade foliar e qualidade de grãos. A boa área foliar e rápido fechamento das linhas evita a matocompetição.

Já a Pioneer traz o 84G05. Ele possui um ciclo superprecoce, estabilidade com alto teto produtivo, que permite integração com híbridos de ciclo mais longo e escalonamento de plantio. 

*com informações da assessoria de imprensa
 
 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink