Nutron busca crescer além da média nacional do setor
CI
Agronegócio

Nutron busca crescer além da média nacional do setor

Empresas de nutrição animal apostam no crescimento dos setores de aves, suínos e bovinos
Por:

O mercado prevê em cinco anos um aumento de 30% a 40% na produção de carnes do Brasil. Diante desse cenário, empresas de nutrição animal apostam no crescimento dos setores de aves, suínos e bovinos e investem em tecnologia e serviços. Segundo Cidinei Miotto, diretor comercial da Nutron Alimentos, para cada segmento da produção, a empresa deve crescer o dobro em 2010. Dados da Nutron, que pertence ao grupo holandês Provimi, apontam um aumento no volume de carne bovina produzida este ano de 7%, de suínos 5% e aves 3%. "A previsão é dobrar nosso crescimento, que é puxado pela produção", afirma Miotto.

De acordo com Ariovaldo Zani, vice-presidente executivo do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações), a estimativa inicial de crescimento do setor entre 5% e 10%, em 2010, pode ser reduzida a 3,5%. "Caso não haja reação na taxa cambial e os índices inflacionários levem o Banco Central a subir ainda mais a taxa de juros, a expansão será menor", diz Zani.

Além da Nutron, as gigantes Nutreco, também holandesa, a norte-americana Cargill e a francesa Evialis detêm 60% do mercado de nutrição animal do País.

O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de ração. Os Estados Unidos e a China ocupam respectivamente a primeira e segunda posição.

Para este ano, o Sindirações estima uma produção de ração nacional de 62,4 milhões de toneladas, um incremento de 6,85% se comparado ao volume de 2009. Deste montante, 33,39 milhões de toneladas serão destinadas à avicultura, 15,94 milhões de toneladas à suinocultura e 7,28 milhões de toneladas à pecuária.

O grupo Provimi, presente em mais de 30 países, tem capital controlado pelo fundo private equity britânico Permira. No curto prazo, o grupo espera dar um salto de 7% para 10% sua participação no mercado mundial de nutrição animal. "O Brasil e a América Latina são potencial de crescimento para o grupo", comenta Miotto.

Em 2009, o faturamento da Provimi somou US$ 2,71 bilhões. Com as previsões de crescimento, a receita da Nutron pode aumentar 15% em 2010, chegando a R$ 500 milhões.

De acordo com o diretor da Nutron, as consolidações são tendência no setor de nutrição animal, já que o Brasil depende do mercado de produção de insumos chinês. "Quanto maior a empresa mais facilidade de acesso ao mercado externo", diz.

Segundo o diretor, a compra de vitaminas, antibióticos e aditivos da China é necessária porque o custo de produção é menor e as leis são mais flexíveis no País.

De acordo com o vice-presidente da Sindirações, o maior custo de qualquer produção é destinada à alimentação animal, o que representa entre 65% e 70% das despesas.

Para o gerente de formulação e avicultura da brasileira Guabi, também uma das maiores do segmento, João Carlos de Angelo, o setor de avicultura tem grande potencial de crescimento, principalmente no mercado externo, mas como Zani, acredita que o momento é de cautela. "As exportações, que respondem por cerca de 30% da produção nacional, é influenciada pelo câmbio", diz.

Pautado pelo consumo de 41 quilos per capita de carne de frango no Brasil, Zani considera que a avicultura tem menos potencial de avanço no mercado interno. "Já o suíno tem crescimento mais elástico, inclusive se olharmos para a demanda mundial", diz, lembrando que o avanço no consumo interno de um ocorre em detrimento de outro.

No entanto, para Zani, o Brasil ainda precisa de ajustes em toda cadeia produtiva para se tornar o maior fornecedor de alimento do mundo. "Somos os únicos capazes de suprir essa demanda, mas precisamos de soluções em logística e preços mínimos seguros."

Comunicação

A Nutron, em parceria com a Elanco e a Serrana Nutrição Animal, lançaram dois canais de comunicação de acesso gratuitos a toda cadeia de agronegócio: a revista e o portal NT (Nutrition for Tomorrow).

A ideia, de acordo com Celso Mello, presidente da Nutron, é levar soluções em nutrição animal para o aumento da produtividade do País. "O objetivo é mostrar ao produtor como produzir mais com menos", diz.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.