CI

O que esperar da soja na América do Sul?

Consultoria prevê área do continente em 68,669 milhões de hectares


Foto: Pixabay

O segundo levantamento realizado pela DATAGRO Grãos para a safra de soja 2023/24 na América do Sul indica uma produção estimada em 222,343 milhões de toneladas. Embora esse número esteja abaixo das 231,280 milhões de toneladas apontadas no levantamento anterior, representa um aumento expressivo de 15% em relação ao volume colhido na safra 2022/23, que foi de 194,098 milhões de toneladas. Além disso, supera o recorde registrado na temporada 2020/21, que foi de 198,482 milhões de toneladas.

Quanto à área plantada, a projeção atual é de 68,669 milhões de hectares, ligeiramente acima dos 68,263 milhões de hectares apontados na projeção de setembro. Se confirmada, essa área será 6% superior ao recorde de 64,887 milhões de hectares colhidos na revisada safra 2022/23.

No contexto brasileiro, maior produtor global de soja, estima-se um potencial de produção de 152,882 milhões de toneladas, representando uma redução de 4% em relação ao recorde de 159,233 milhões de toneladas registrado na safra 2022/23. A projeção também aponta para o 17º ano consecutivo de expansão na área de soja, passando de 44,684 milhões de hectares para 45,364 milhões de hectares.

Para a Argentina, os números indicam uma recuperação na área plantada, saindo de 16,000 milhões de hectares para 17,200 milhões de hectares. Se as condições climáticas forem favoráveis, a área colhida poderá ser de 16,800 milhões de hectares, ante 14,357 milhões de hectares na temporada 2022/23. O potencial de produção é estimado em 51,000 milhões de toneladas, representando um crescimento de 137% em relação à safra anterior.

Em relação à área colhida no Paraguai, a DATAGRO Grãos mantém a estimativa em 3,550 milhões de hectares, contra 3,415 milhões de hectares em 2022/23. A produção, devido ao clima predominantemente regular, deve atingir 10,990 milhões de toneladas, considerando as safras de verão e inverno, em comparação com 9,250 milhões de toneladas em 2022/23.

Para a Bolívia, o levantamento indica a possibilidade de alcançar um novo recorde na área plantada, passando de 1,571 para 1,605 milhões de hectares, com uma produção estimada em 3,771 milhões de toneladas, representando um aumento de 17% em relação à safra atual.

No Uruguai, projeta-se um incremento de 10,2% na área plantada, atingindo 1,350 milhão de hectares. O potencial produtivo está previsto em 3,700 milhões de toneladas, um volume 311% superior à produção do ano anterior, estabelecendo assim um novo recorde histórico.

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.