Oferta de milho cresce 15,94% em relação a 2008 no PE

Agronegócio

Oferta de milho cresce 15,94% em relação a 2008 no PE

A Ceasa registra entrada de 7,471 milhões de espigas em 2009 contra 6,444 milhões no ano passado
Por:
482 acessos

A oferta de milho verde cresceu 15,94% entre os meses de maio e junho, em relação ao mesmo período de 2008. A Ceasa registra entrada de 7,471 milhões de espigas em 2009 contra 6,444 milhões no ano passado. A expectativa é de que sejam comercializadas em torno de 23 milhões de espigas, um aumento da oferta da ordem de 30%, em comparação a 2008.

Além da grande quantidade de chuvas, outro fator responsável pelo incremento foi a distribuição de sementes pelo Programa Terra Pronta da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (Sara), por meio do Instituto Agronômico de Pernambuco (Ipa). Em 2009, o IPA distribuiu 1,563,6 mil toneladas de sementes, sendo 485 toneladas de milho, além de feijão mulatinho, sorgo granífero e forrageiro, algodão e arroz. As sementes, distribuídas gratuitamente aos agricultores de base familiar, são selecionadas e tem um alto poder de germinação.

Receberam as sementes do milho a região de Itaparica (27 t), Sertão de São Francisco (54,8 t), Sertão do Araripe (60 t), Sertão Central (42,2 t), Sertão do Pajeú (80,6 t), Sertão do Moxotó (34,4 t), Agreste Meridional (76 t), Agreste Central - (45 t) , Agreste Setentrional - (32,5 t) , Mata Sul (14 t), Mata Norte (11,6 t) e Região Metropolitana (6,9 t).

“Além das sementes, o Programa Terra Pronta providenciou a aração de 44 mil hectares de terras para o plantio da safra de feijão, milho, sorgo e arroz em todo o Estado”, destaca o secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Ângelo Ferreira.

Preço - O crescimento na oferta aponta para preços atrativos para o consumidor final, variando de R$ 8,00 a R$ 12, 00, neste período junino em 2009. No ano passado, os preços ficaram entre R$ 8,00 e R$ 10,00. O pequeno aumento se deve ao custo de produção em função do reajuste dos insumos básicos, como fertilizantes, herbicidas e defensivos em geral além das tarifas públicas, como combustível e energia elétrica.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink