Dia de Campo

Olericultura hidropônica foi destaque de Dia de Campo em Santa Maria

Dia de Campo promovido pela Emater/RS-Ascar, no município de Santa Maria, tratou da produção olerícola sustentável, com a participação de 50 pessoas
Por:
461 acessos

Na última sexta-feira (20/04), um Dia de Campo promovido pela Emater/RS-Ascar, no município de Santa Maria, tratou da produção olerícola sustentável, com a participação de 50 pessoas. O evento aconteceu na propriedade dos agricultores Alda Saccol e Odacir Eugênio San Martín, na localidade de Três Barras, que é referência na produção olerícola no município. "Em Santa Maria, há cerca de 50 propriedades que trabalham com a produção comercial de olerícolas e que estão localizadas, em maior parte, nas localidades de Três Barras e Arroio Grande", explicou extensionista rural do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Santa Maria, Carlos Moro. Além da produção hidropônica, o Dia de Campo abordou o cultivo de tomates no solo e informou sobre defensivos agrícolas sustentáveis e, ainda, sobre crédito rural. 

Entre os presentes estavam extensionistas municipais, a supervisora regional da Emater/RS-Ascar, Auria Schroder, e o secretário municipal do Desenvolvimento Rural, Rodrigo Menna Barreto. Na abertura do evento, Menna Barreto agradeceu aos extensionistas que levam conhecimentos aos produtores rurais do município e destacou a importância do apoio e do estímulo ao trabalhador rural "principalmente através de iniciativas que ofereçam alternativas sustentáveis para que o produtor permaneça no campo". 

A propriedade de Alda e Odacir, onde aconteceu o Dia de Campo, também é integrante do Programa Gestão Sustentável da Agricultura Familiar, que é executado pela Emater/RS-Ascar e coordenado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR). O casal, que comercializa rúcula e alface hidropônicas e tomate tradicional todas as quintas-feiras na PoliFeira do Agricultor, um projeto de extensão da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), produz atualmente cerca de seis mil pés de alface hidropônica por mês, sendo que dificilmente faz uso de agrotóxicos. 

Tendo em vista a realidade sustentável desta propriedade, o Dia de Campo teve explicações específicas sobre a hidroponia e a produção de tomates no solo. O assistente técnico de Produção Vegetal do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Santa Maria, engenheiro agrônomo Alfredo Schons, falou sobre as vantagens e desvantagens da hidroponia, os materiais necessários para este tipo de cultivo, estimativas de custos, além de possíveis doenças e pragas. 

Já a produção de tomates foi explicada pelo extensionista rural do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Santa Maria, Carlos Augusto Moro Junior, que informou sobre o preparo do solo, a época de semeadura, o espaçamento entre as plantas e a fertirrigação, entre outros aspectos. 

No evento, também foram apresentadas alternativas de insumos agrícolas sustentáveis pelo extensionista rural do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Santa Maria, Guilherme Godoy dos Santos e por representantes das empresas Irrigafértil, Maxiagro Soluções Agrícolas e Santa Horta Insumos. Na oportunidade, Guilherme explicou o preparo da calda bordolesa, fungicida orgânico que pode ser preparado de forma caseira, além de outros insumos comerciais, tanto preventivos quanto fungicidas e inseticidas. "O agricultor não pode deixar para tratar a planta quando a doença já estiver instalada; é necessária a prevenção", frisou o extensionista. 

A agricultora Marisa Medianeira Soldati, que também produz olerícolas na localidade de Três Barras, disse que conheceu muitas novidades no Dia de Campo em que estava presente, pois trabalha em duas feiras comerciais de Santa Maria e "está à procura de alternativas para cultivar sem o uso de produtos químicos", assegurou ela. 

Já Odacir Eugênio San Martín, anfitrião do evento, contou que trabalhou por 30 anos na produção de fumo, mas, há três anos, decidiu mudar para a olericultura pela facilidade na mão de obra e nos cuidados preventivos com a saúde. "O fumo exigiu muita mão de obra e uso de muito inseticida, mas agora que sabemos que quanto menos veneno usar, melhor é para a saúde e até para a questão de lucro, vamos ficar na olericultura", disse o produtor.

Crédito Rural

As possibilidades de crédito rural, através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), também foram pauta do Dia de Campo, apresentadas pelos extensionistas rurais do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Santa Maria, Guilherme Godoy dos Santos e Isadora Marques da Rocha. Os agricultores foram informados sobre a documentação necessária para obter a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), sobre a elaboração de projeto de crédito, juros, custeios e possibilidades de investimentos. De acordo com o extensionista Guilherme dos Santos, "o Pronaf é uma oportunidade de acesso ao crédito com juros baixos ao agricultor, mas, para ter acesso ao Pronaf, é preciso encaminhar a DAP, que em Santa Maria é emitida exclusivamente pelo Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar e pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR)". 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink