Órgãos públicos se unem para difundir a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta em Minas

Agronegócio

Órgãos públicos se unem para difundir a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta em Minas

Essa tecnologia abrange sistemas produtivos diversificados realizados numa mesma área, em cultivo consorciado, em sucessão ou rotacionado
Por: -Renata
493 acessos
Entidades de pesquisa e extensão estão trabalhando em conjunto para disseminar entre os produtores rurais a ILPF (Integração Lavoura-Pecuária-Floresta). Essa tecnologia abrange sistemas produtivos diversificados realizados numa mesma área, em cultivo consorciado, em sucessão ou rotacionado. A integração visa garantir sustentabilidade social, econômica e ambiental e permite que o solo seja explorado de forma a otimizar seu potencial produtivo.

Na última sexta-feira (28), representantes da Embrapa (unidades Milho e Sorgo e Gado de Leite), Epamig (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais), Emater-MG (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais), Seapa (Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e da empresa Bunge reuniram-se para discutir uma programação de atividades, a fim de propagar as práticas de ILPF.

Os profissionais visitaram unidades de demonstração (Uds) da Epamig, em Prudente de Morais-MG, onde foi feita integração de eucalipto, lavoura de milho e pastagem e também a área da Embrapa Milho e Sorgo, em Sete Lagoas-MG, onde em quatro glebas ocorre rotação de soja, milho consorciado com braquiária, sorgo para silagem consorciado com capim tanzânia e pasto para gado de corte.

Após a troca de informações sobre a experiência com as Uds, pesquisadores e técnicos de transferência debateram como levar o conhecimento adquirido aos produtores. Miguel Marques Gontijo Neto, pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo, destacou a importância de "unir forças para fazer chegar a tecnologia às propriedades rurais". Ele sugeriu a elaboração de uma cartilha para nortear as ações de ILPF e padronizar estratégias. Miguel também ressaltou que é preciso realizar encontros técnicos para ouvir demandas e dificuldades dos produtores.

O coordenador técnico regional da Emater-MG, Walfrido Machado Albernaz, falou sobre a necessidade de pensar o planejamento da propriedade rural como um todo e não apenas uma atividade. A proposta teve o apoio da pesquisadora da Epamig, Maria Celuta Machado Viana. Ela também defendeu que a transferência de tecnologia seja focada nas etapas de produção, desde a implantação dos sistemas, passando pelo manejo até a colheita.

O superintendente de Desenvolvimento Rural Sustentável da Seapa, Fernando Antônio Cardoso, informou que serão implantadas 300 Uds de ILPF em todo o estado até o próximo ano com o apoio da Secretaria. Já foram instaladas 106 unidades em propriedades rurais e instituições de ensino e pesquisa. O objetivo é que essas áreas sirvam de referência para difundir as técnicas de integração de lavoura, pecuária e floresta.

O coordenador regional do projeto de transferência de tecnologia em ILPF da Embrapa, Ramon Costa Alvarenga, afirmou que o encontro o surpreendeu positivamente. "Evoluímos bastante e vamos agregar ações da Seapa e da Embrapa. As atividades serão desenvolvidas em mais locais e com maior comprometimento. Isso terá um efeito multiplicador", avaliou.

Nos dias 02 e 03 de setembro, já será realizada uma importante ação de transferência: um curso sobre ILPF para extensiontas da Emater-MG, prefeituras e outras instituições. Ao todo, 70 técnicos passarão pelo treinamento, que faz parte das ações do projeto de alternativas tecnológicas para produção de grãos, forragem e bioenergia no Vale do Jequritinhonha. As atividades serão realizadas na Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG) e na Unidade Regional Epamig Centro-Oeste (Prudente de Morais-MG).

Compromisso registrado

Recentemente, foi firmado um termo de cooperação técnica proposto pela Seapa, que estabelece parceria entre as unidades da Embrapa situadas em Minas (Embrapa Gado de Leite e Embrapa Milho e Sorgo), Epamig, Emater-MG, Universidade Federal de Viçosa, Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri e o Campus Rio Pomba do Ifet (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia). Todas as entidades devem unir competências para promover a difusão da Integração Lavoura-Pecuária-Floresta em Minas Gerais.

As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink