Os desafios do mundo pós-coronavírus
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)

Imagem: EuroSLA

YARA DAY

Os desafios do mundo pós-coronavírus

Palestrantes trouxeram uma ampla reflexão sobre o futuro e as oportunidades no agronegócio, na tecnologia e sociedade
Por: -Aline Merladete
214 acessos

Na última terça-feira (21) a Yara promoveu a 1ª edição do Yara Day, com a proposta de nutrir conhecimento para o futuro. No formato online, o evento contou com a apresentação da jornalista Renata Maron e a participação de três palestrantes renomados na programação: a economista Zeina Latif, o futurista Tiago Matos e, por fim, o escritor e filósofo Mário Sérgio Cortella. Ao todo, foram mais de 4,5 mil acessos simultâneos.

Na abertura, o presidente da Yara Brasil, Olaf Hektoen, comentou sobre o momento que estamos vivenciando e a atuação da empresa em um cenário de novos desafios. O discurso foi reforçado pelo vice-presidente de Vendas e Marketing da Yara Brasil, Cleiton Vargas: “em momentos atípicos como este, com tantas dúvidas e incertezas, é fundamental que o mundo esteja cada vez mais preparado e unido, e que cada um de nós entenda seu papel individual perante a sociedade”, explicou.

A economista Zeina Latif trouxe um olhar positivo para o agronegócio, setor que tem se posicionado bem frente à pandemia, com o aumento de 30% no embarque de produtos agropecuários durante o período. Dentro desse cenário, mesmo que promissor, segundo ela há três grandes desafios que devem ser enfrentados com muita atenção: a temática ambiental com o desmatamento da Amazônia, as questões sanitárias relacionadas à produção de proteínas, e a garantia de produtividade por meio de novas tecnologias. “A questão ambiental veio para ficar, e também refletiu no mercado financeiro, que tem pressionado as companhias e o governo a adotarem políticas ambientais”, reforçou a economista. “As trocas comerciais agropecuárias estão em evidência frente às questões sanitárias, principalmente na produção de proteínas. Por isso, é preciso diversificar a pauta de exportação e conquistar novos mercados. Isso também se reflete na garantia dos ganhos de produtividade”, completa.

No campo da tecnologia, o futurista Tiago Matos citou as tendências sobre a produção de alimentos no mundo e o quanto nós seremos protagonistas do futuro, principalmente no que diz respeito à alimentação. “O futuro é melhor que o presente e pensar que todos terão acesso à comida nutritiva é importante para o mundo. O jeito que pensamos no futuro irá mudar nossas ações no presente”, destacou.  

Mário Sérgio Cortella encerrou o ciclo de palestras, abordando a oportunidade de refletirmos sobre as incertezas de um futuro não tão distante e o quanto isso tem trazido desafios. Para o escritor, o momento atual serve para que a sociedade reflita sobre três elementos fundamentais: persistência, resistência e paciência. “O futuro é o passado em preparação e a tendência no pós pandemia é que a sociedade tenha uma maior capacidade de colaboração e humildade intelectual. Para isso, devemos enfrentar com sabedoria as novas condições que nos foram impostas e que, até então, eram desconhecidas por todos”, comentou Cortella.

Para o executivo da Yara Brasil, Cleiton Vargas, é importante que a empresa promova debates como esse e estimule o pensamento crítico de forma construtiva. “Nós entendemos que a evolução do ser humano em sociedade é ampla. A Yara considera fundamental investir em conhecimento para construirmos uma agricultura ainda mais produtiva, capaz de alimentar o mundo, e cada vez mais sustentável, protegendo nosso planeta de forma responsável”, finaliza.

Com informações da assessoria de imprensa.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink