PA: Sedap investe em ações para desenvolver agricultura familiar
CI
Imagem: Divulgação
AGRICULTURA FAMILIAR

PA: Sedap investe em ações para desenvolver agricultura familiar

Ações contínuas da Sedap contribuem para a qualificação profissional, melhor produção e comercialização dos produtos

De geração em geração, uma tradição vai se mantendo no bairro do Uriboca, no município de Marituba, Região Metropolitana de Belém (RMB). Na propriedade de oito hectares, 16 famílias se revezam no cultivo de plantas ornamentais e frutíferas, hortaliças, além da criação de galináceos. Esses pequenos agricultores, a exemplo de outros que trabalham a terra diariamente, recebem o acompanhamento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap). 

As ações da secretaria visam desde o incentivo à qualificação profissional à comercialização dos produtos. Na manhã desta quarta-feira (29), a diretora de agricultura familiar da Sedap, a agrônoma Antônia Aleixo fez uma visita técnica à propriedade e constatou o empenho e a dedicação das famílias com sua produção, mesmo em tempos de pandemia. 

Os dados levantados pela Diretoria de Agricultura Familiar da Sedap mostram que no Pará há aproximadamente 60 mil famílias com Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP), instrumento utilizado para identificar e qualificar as unidades familiares de produção agrária. 

A agricultora Maria de Lourdes Brito, que trabalha e reside na propriedade visitada pela Sedap, diz que começou a lidar com agricultura familiar desde que “se entende por gente”. Maria de Lourdes Brito ressaltou que o trabalho tem apoio da Sedap. “Por meio da secretaria, já participamos de eventos que ajudaram bastante na comercialização”. 

A irmã de Maria de Lourdes, Maria do Rosário Pinheiro garante a qualidade dos produtos que a família vende. “Não usamos nenhum tipo de agrotóxico. Gostamos muito do que fazemos. Não saberíamos viver com outra atividade. Ser agricultora familiar para mim representa tudo. De onde eu tiro o meu sustento”.

Diretora de agricultura familiar, Antônia Aleixo disse que todo dia é para se comemorar o trabalho realizado pelo agricultor. Tanto que nos últimos dias, houve duas datas que marcaram as homenagens ao segmento: o Dia Internacional do Agricultor Familiar (dia 25) e o Dia do Agricultor (dia 28). 

Ela ressalta que a agricultura familiar é uma das mais importantes para o Brasil e para o mundo. “Eles, numa área pequena, conseguem trabalhar com a produção diversificada que chega à mesa do nosso consumidor dentro da Região Metropolitana de Belém. Isso é muito importante para nós”, ressaltou. 

“Em todos os eventos que a Sedap realiza na área de apoio à comercialização e também nas feiras de agricultura familiar promovidas pela secretaria, incentivamos a participação deles”. Antônia Aleixo lembrou que mesmo num momento tão delicado, como o da pandemia da Covid-19, as famílias não pararam de produzir e a secretaria trabalha para garantir que elas continuem mantendo o seu sustento. “Montamos estratégias para dar apoio aos agricultores, mesmo num momento crítico como esse. Incentivamos o delivery (pronta-entrega), ajudando a divulgar os produtos de qualidade, pois a população não parou de se alimentar”.  

Confiança:  O comerciante José Leôncio Costa, proprietário de uma floricultura localizada na Cidade Nova IV, município de Ananindeua,  que visitava a propriedade em Marituba para a aquisição de novas mudas, disse que se tornou comprador das plantas produzidas pelos pequenos agricultores não apenas por gostar dos produtos, mas por acreditar no trabalho da agricultura familiar.

“Antes, tudo só vinha de fora. Atualmente, nós temos todos os tipos de plantas aqui. Então, essas ações desenvolvem as comunidades que estão produzindo bastante. A Sedap deu apoio de orientação para essas famílias. Todo mundo sai ganhando”.   Ele disse que tirou a manhã para comprar pimenteiras dos agricultores do Uriboca. “Eles têm vários tipos de pimenta. É bastante diversificado”, aprovou.

Expansão: O secretário de desenvolvimento agropecuário e da pesca, Hugo Suenaga, disse que a Sedap, como órgão de fomento, não poderia deixar de apoiar a agricultura familiar já que o segmento é um dos grandes vetores de desenvolvimento no Pará.O trabalho da secretaria, através da sua Diretoria de Agricultura Familiar, está em todos os 144 municípios. “A gente investe muito no trabalho de geração e renda. A secretaria é um órgão da administração direta com a finalidade de desenvolver a agricultura, é o nosso papel fortalecer esse setor produtivo”, ressaltou.  O secretário lembrou que  o apoio da Sedap se estendeu também aos grupos de movimentos sociais como,por exemplo,  o Movimento Popular Camponês, além dos assentamentos e povos tradicionais como indígenas e quilombolas. Houve, por exemplo, a distribuição de sementes de milho, além de assinatura de termo de cessão com prefeituras visando o uso de equipamentos para a agricultura familiar. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink