País busca parceiros para aumentar suas exportações de etanol

Agronegócio

País busca parceiros para aumentar suas exportações de etanol

O objetivo é integrar o mercado e fortalecer o setor fora do Brasil e dos Estados Unidos, os maiores produtores
Por:
506 acessos
O setor privado de etanol do Brasil tomou as rédeas para fechar acordos e parcerias com produtores e empresas da Guatemala, México e Caribe. A FMC Agricultural Products, empresa norte-americana que no Brasil atua no segmento de insumos, está promovendo, com recursos próprios, o Bioenergy Aliance, evento que irá reunir empresários e autoridades em etanol das Américas. O objetivo é integrar o mercado e fortalecer o setor fora do Brasil e dos Estados Unidos, os maiores produtores.


Os países da América Latina são fundamentais para o Brasil, uma vez que o etanol embarcado a partir de mercados como o Caribe e Guatemala não têm tarifas, como acontece no caso brasileiro. Por meio de parcerias e acordos com esses países, o etanol brasileiro poderia entrar com maior facilidade nos mercados europeu, norte-americano e asiático. O Brasil produz 40% do etanol mundial e embarca apenas 13% desse total.

Para Caio Carvalho, da Consultoria Canaplan, integrar as Américas é fundamental para o incremento nas vendas externas do etanol brasileiro. "Somente a Argentina e a Colômbia têm programas de incentivo ao etanol. O restante dos países da América Latina estão começando a acordar agora para o movimento do mercado em relação aos biocombustíveis", afirma.


"Queremos integrar o Brasil. Podemos fechar acordos para construir usinas, trocar tecnologia e incentivar esses mercados a transformarem suas safras açucareiras em alcooleiras", afirma Mendonça.

A produção de etanol também traria grandes benefícios para esses países, uma vez que são totalmente dependentes da importação de petróleo de países como a Venezuela. A Guatemala, por exemplo, é o maior produtor de açúcar da América Central e poderia incrementar a produção de etanol para agregar à gasolina, reduzindo assim a dependência de outros países.

Outro objetivo do evento é acelerar a caracterização definitiva do etanol como commodity, que também é um passo fundamental para conquistar o mercado externo.

O Bioenergy acontece de 6 a 11 de abril em Miami, Cidade do México e Guatemala. Contará com a presença de várias entidades privadas e públicas de todos os países envolvidos.

Segundo o diretor de Marketing e vendas da FMC, Vicente Gongora, isso será importante também para a empresa. "Nós temos 30% do nosso faturamento vindo da cana-de-açúcar no Brasil. Levando nossos conhecimentos para outros países, estaremos fortalecendo nossa presença nesses mercados", disse.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink