Pará pode ser declarado área livre de aftosa com vacinação em agosto
CI
Agronegócio

Pará pode ser declarado área livre de aftosa com vacinação em agosto

O Governo do Estado vai receber um reforço de R$ 16 milhões para as ações de defesa animal e vegetal
Por:
O Governo do Estado vai receber um reforço de R$ 16 milhões para as ações de defesa animal e vegetal no Pará, com destaque para a Campanha de Combate à Febre Aftosa, que se estende até o dia 31 deste mês.


O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vai iniciar no próximo mês de fevereiro uma auditoria no rebanho bovino paraense com vistas à declaração do Estado como área livre da febre aftosa com vacinação. Nos meses de março e abril começará a investigação sorológica do rebanho do Estado. Em maio acontecerá a coleta de amostras no campo para verificação da presença do vírus transmissor, em propriedades sorteadas.


“Se tudo correr bem, já no final de agosto o Pará será declarado estado livre da aftosa com vacinação”, afirmou o titular da Sagri, Hildegardo Nunes, que esteve reunido com o ministro Mendes Ribeiro na última terça-feira, 17, em audiência na sede do Mapa. Também participaram do encontro, que tratou do avanço do programa de erradicação da febre aftosa, o diretor-geral da Agência de Defesa Agropecuária do Pará, Mário Moreira, secretários de Agricultura e diretores gerais das Agências de Defesa Agropecuária do Maranhão e Piauí.


Segundo o secretário, o próximo passo depois da declaração pelo Mapa será a comunicação à Organização Internacional de Epizotias (OIE), órgão sediado na França, que fará o reconhecimento internacional de que o Pará é área livre da aftosa com vacinação. Hoje, somente a região sul do Pará é considerada área livre da aftosa com vacinação. Com a liberação de todo o Estado, os produtores do Marajó, Baixo Amazonas e do nordeste paraense – que hoje ainda são consideradas áreas de risco médio - também serão beneficiados com a liberação da exportação da carne para outros estados e países. Hoje, o Pará tem um rebanho calculado em 18,2 milhões de bovinos e 437 mil bubalinos.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.