Paralisação em Paranaguá impulsiona o preço da soja

Agronegócio

Paralisação em Paranaguá impulsiona o preço da soja

A interrupção dos embarques ajudou a sustentar o preço da soja, que encerrou em alta pelo terceiro dia consecutivo na bolsa de Chicago
Por:
548 acessos
A interrupção dos embarques no porto de Paranaguá na quarta-feira (02-04) ajudou a sustentar o preço da soja, que encerrou em alta pelo terceiro dia consecutivo na bolsa de Chicago. Foi o ganho mais expressivo entre as principais commodities agrícolas lá negociadas. Trigo e milho também subiram.


Os contratos de soja com vencimento em julho subiram 16,50 centavos de dólar, para US$ 12,76 por bushel. A paralisação no porto paranaense tende a aumentar a demanda pela soja americana, o que potencializa o cenário de aperto na oferta do grão.

O trigo para julho subiu 2 centavos de dólar em Chicago, para US$ 9,5250 por bushel, e o milho também com vencimento em julho, que já estava em seu maior patamar histórico, avançou 4,25 centavos, para US$ 6,1350 por bushel.

O preço do milho foi influenciada, ao longo de toda a semana, pela projeção feita na segunda-feira (31-03) pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) de que a área dedicada à cultura cairá no país na safra 2008/09. Chuvas esperadas para a região do Meio-Oeste americano devem atrasar o plantio, o que encorpou a tendência de alta.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink