Paraná adere a Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal

Agronegócio

Paraná adere a Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal

Segundo o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Inácio Kroetz, a medida trará maior competitividade para a indústria e o comércio paranaense
Por:
296 acessos
O Paraná vai adotar procedimentos de fiscalização de produtos de origem animal equivalentes aos adotados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. É o primeiro estado a aderir ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi), do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa).

Os secretários de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Inácio Kroetz, e de Agricultura e Abastecimento do estado, Valter Bianchini, oficializam hoje (22) em Londrina, no norte do estado, o termo de compromisso, durante o anúncio do Plano Safra 2009-2010.Com a adesão, o Paraná fica habilitado a certificar alimentos que podem ser comercializados em todo o país. De acordo com o Ministério da Agricultura, esta norma só era válida para os produtos que recebem o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF).

Segundo o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Inácio Kroetz, a medida trará maior competitividade para a indústria e o comércio paranaense. “O sistema vai romper barreiras que impedem a expansão da agricultura familiar”, observa o secretário da Agricultura do Paraná. A adesão pode significar, na opinião dele, a abertura de mercados importantes para a pequena agroindústria familiar.

Bianchini lembrou que a maioria das empresas tem boas práticas sanitárias e produção de qualidade, mas não pode vender fora de onde está instalada. O estado tem no SIP/POA (Serviço de Inspeção do Paraná/Produtos de Origem Animal) 472 empresas registradas na produção de alimentos de origem animal, como carnes de várias espécies, derivados de carne e de leite, ovos, mel e pescados.

O sistema deve ser auditado periodicamente para comprovar o cumprimento dos requisitos exigidos pelo ministério. Os produtos de origem animal do Paraná que não tenham selo do SIF receberão a marca do Sisbi em suas embalagens. Minas Gerais, a Bahia e o Rio Grande do Sul também já solicitaram a adesão.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink