Paraná concentra 38% dos casos de ferrugem

Agronegócio

Paraná concentra 38% dos casos de ferrugem

O clima favorável ao desenvolvimento da soja também aumentou o aparecimento da ferrugem
Por: -José Rocher
59 acessos

O clima favorável ao desenvolvimento da soja também aumentou o aparecimento da ferrugem nas lavouras do Paraná nesta semana. Segundo o balanço dessa quarta-feira (03-01) da Embrapa Soja, o estado tem 61 (38%) dos 159 casos registrados em todo o país, à frente do Mato Grosso do Sul (33) e Goiás (24). Essa proporção vem aumentando diariamente, o que mostra que os produtores do estado enfrentam mais problemas com o fungo asiático que os de outras regiões.

Os números são pelo menos um terço menores que os verificados nesta mesma época do ano passado, mas ampliam o prejuízo provocado pela da doença, que afeta as lavouras de soja brasileiras desde 2001 e já consumiu cerca de R$ 17,2 bilhões. Os produtores se obrigam a aplicar fungicida nas regiões de risco, elevando suas despesas. Quem não aplica, corre o risco de ter produção até 70% menor, segundo avaliação da Embrapa Soja.

No Oeste e no Norte Pioneiro do Paraná, as cooperativa estão incluindo o controle da ferrugem nos encontros técnicos realizados com produtores. Eles aprendem não apenas a examinar as plantas, mas também a escolher os defensivos, que garantem rendimento às indústrias de sintéticos. O manejo das doenças da soja recebe novos investimentos do setor. A Solo Vivo, por exemplo, confirmou ontem a destinação de R$ 2,5 milhões para o desenvolvimento de defensivos mais eficientes.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink