Paraná deve cumprir meta de vacinação contra aftosa

Agronegócio

Paraná deve cumprir meta de vacinação contra aftosa

Em Londrina e região existem 254 mil bovinos e bubalinos que precisam ser imunizados
Por:
1598 acessos
Faltando pouco menos de uma semana para a Campanha Estadual de Vacinação contra a Febre Aftosa acabar, a Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento está animada com o andamento da imunização do rebanho.
 
O Paraná possui um plantel de aproximadamente 9.500.000 cabeças, destas, cerca de 4.300.000 são de animais com até dois anos que devem ser obrigatoriamente vacinados. Em Londrina e região existem 254 mil bovinos e bubalinos que precisam ser imunizados.

O chefe do Departamento de Fiscalização e Defesa Agropecuária (Defis) do Estado, Marco Antônio Teixeira, afirmou que a vacinação se encaminha para cumprir a meta alcançada nos últimos anos de 98% do rebanho vacinado. O bom tempo e a quantidade suficientes de doses são fatores que estão contribuindo para o bom índice da campanha.

"Quando chove muito, a dificuldade de remanejar um animal aumenta, aumenta o risco dele se machucar. Mas esse ano não temos chuvas para atrapalhar. Nós temos um bom resultado, mostrando a consciência do produtor em manter sue plantel protegido da febre aftosa", opinou. A febre aftosa causa uma perda grande e acelerada do peso do animal e a recuperação é lenta.

Os pecuaristas devem evitá-la, segundo Teixeira, para evitar grandes prejuízos econômicos. "Como a recuperação é muito lenta, é preciso deixar o animal muito mais tempo na propriedade se alimentando e sendo cuidado. Comercialmente, a perda é muito significativa", explicou.

O Paraná quer manter e aumentar sua porcentagem de imunização do rebanho para futuramente pleitear o título de "área livre de aftosa". Para isso acontecer, Teixeira acredita que leva tempo, pois é preciso um esforço do Estado, mas também do pecuarista que precisa aumentar seus cuidados com higiene e defesa sanitária. Atualmente, apenas o estado de Santa Catarina ostenta o título, conseuido em 2007.

Até o dia 31, os pecuaristas devem apresentar a comprovação do rebanho vacinado; quem não cumpre a determinação, é multado.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink