Paraná divulga carnes nobres

Agronegócio

Paraná divulga carnes nobres

Secretaria da Agricultura realizou o 5º Workshop e Encontro de Negócios de Carnes Nobres do Paraná
Por: -Andréa Bertoldi
4 acessos

Com o objetivo de divulgar o setor de carnes nobres a empresários que atuam com restaurantes, hotéis, bares e boutiques de carnes foi realizado nessa segunda-feira (18-12) em Curitiba (PR) o 5º Workshop e Encontro de Negócios de Carnes Nobres do Paraná, promovido pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

Hoje, existem no Paraná 33 organizações de produtores que trabalham com carnes neste segmento e participam das cadeias produtivas de bovinos, coelhos, ovinos, caprinos, suínos e avestruzes. Esse tipo de encontro já foi realizado nas cidades de Ponta Grossa, Londrina, Maringá e Foz do Iguaçu.

O brasileiro consome, atualmente, cerca de 56 quilos de carnes em geral per capita, por ano. Com base neste horizonte, os produtores de carnes nobres passaram a investir em tecnologias específicas para cada espécie que incluem melhoramento genético do rebanho, manejo, alimentação e sanidade adequada. Com isso, o resultado é uma carne com maciez e sabor acentuado.

Entre as grandes preocupações dos produtores estão os cuidados em seguir as normas industriais e sanitárias além da questão da rastreabilidade. Sérgio Steptjuk da Bonno Carnes Nobres de União da Vitória disse que a rastreabilidade é um dos pontos mais importantes para que os animais possam ser identificados. Além disso, ele defende a busca por cruzamentos ideais e a melhoria das instalações das propriedades.

Como forma de organização, os produtores de carnes nobres se uniram em alianças mercadológicas e cooperativas. A primeira aliança surgiu em Guarapuava em agosto de 1999 na área de bovinocultura de corte. Só neste segmento foram criadas mais sete alianças. A última foi estabelecida em abril de 2005 com um potencial de produção de 74 mil toneladas de carne para 2007.

No entanto, a produção não se limita a bovinos. A Cooperativa Castrolanda trabalha com carne de cordeiro assim como a Cooperativa Capanna de Londrina. Atualmente, as carnes nobres já estão presentes em 51 gôndolas dos principais supermercados do Paraná e, em 2007, a meta é chegar a 80 gôndolas.

Como a produção de carnes nobres é recente no Estado, ainda não há uma estimativa do volume de produção. O secretário da Agricultura, Newton Pohl Ribas, destacou que na área de bovinos de corte em geral, o Paraná é o 7º produtor com 221 mil rebanhos e 10 milhões de cabeças. O Estado é o terceiro produtor de suínos.

"Muitos restaurantes compram carnes nobres importadas ou de outros Estados. Queremos reverter isso", disse. Ele acredita que o setor tem bastante espaço para crescer. O secretário explicou que o consumidor pode identificar as carnes nobres através das logomarcas das alianças mercadológicas e das cooperativas.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink