Paraná ocupa o primeiro lugar na devolução de embalagens

Agronegócio

Paraná ocupa o primeiro lugar na devolução de embalagens

O Paraná ocupa o primeiro lugar no ranking brasileiro de devolução de embalagens de agrotóxicos vazias
Por:
2 acessos

O Paraná ocupa o primeiro lugar no ranking brasileiro de devolução de embalagens de agrotóxicos vazias. Só no primeiro trimestre deste ano, o estado recolheu 1.136 toneladas, o que representa 25% do total devolvido no Brasil. Em 2004, retornaram aos produtores de defensivos agrícolas 97% das embalagens colocadas no mercado – um total de 3.482 toneladas só de embalagens vazias.

O programa “Desperdício Zero” é desenvolvido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) em parceria com o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev). O instituto foi criado após a Lei 9.974/00, que disciplina o recolhimento e destinação final das embalagens. A lei divide responsabilidades entre todos os atuantes na produção agrícola do Brasil – agricultores, canais de distribuição, indústria e poder público.

Mas a contribuição inicial é do agricultor. É preciso que as embalagens sejam lavadas três vezes, inutilizadas (com um furo, por exemplo) e armazenadas temporariamente. Elas devem ser entregues em “unidades de recebimento” espalhadas pelo estado e o agricultor deve manter o comprovante de entrega por um ano. Já os distribuidores de agrotóxicos devem emitir nota fiscal na venda, criar unidades de recebimento e orientar os compradores sobre elas. À indústria de defensivos cabe o recolhimento das embalagens e a destinação final: incineração ou reciclagem.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink