Parceria entre startup e indústria leva rastreabilidade para citricultores
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,650 (0,50%)
| Dólar (compra) R$ 5,55 (0,74%)

Imagem: Arquivo pessoal Cristian Pertile

IMPLANTAÇÃO DE RASTREIO

Parceria entre startup e indústria leva rastreabilidade para citricultores

Plataforma permite que o agricultor esteja alerta às necessidades e planejamentos do cultivo
Por:
331 acessos

Criado pela startup gaúcha Elysios, o Caderno de Campo Digital é uma solução da plataforma Demetra focada principalmente na agricultura familiar. Através dela, o produtor rural, seus técnicos e sua cooperativa podem ajudá-lo a aprimorar seus sistemas de cultivo. Através de planejamentos, registros e monitoramentos, é possível um acompanhamento em tempo real e geolocalizado.

A BioCitrus, uma das maiores produtoras de óleos essenciais de citrus no mundo, está localizada em Montenegro, no Rio Grande do Sul, e iniciou a implantação do sistema de rastreabilidade em janeiro de 2020. Disponibilizando de forma gratuita para seus citricultores parceiros, atualmente mais de 70 produtores no Vale do Caí conseguem garantir mais segurança na produção e de maneira mais sustentável para toda cadeia de valor da BioCitrus.

Um desses produtores é Cristian Pertile, de Salvador do Sul. Fornecedor de laranjas e bergamotas para a BioCitrus, ele utiliza o sistema desde o começo do projeto fornecendo dados básicos do cultivo para entregar rastreabilidade na origem da fruta até o processamento na indústria. “O projeto da Elysios, que a BioCitrus nos forneceu, foi muito bem-vindo, pois são informações que se juntaram, informações da propriedade e da indústria. Hoje, não se pode mais pensar em anotar com papel e caneta, tendo a tecnologia à nossa disposição para a gestão da propriedade e o compartilhamento online com os técnicos em caso de dúvidas ou problemas que possam surgir no cultivo”, destaca Cristian.

A plataforma permite que o agricultor esteja alerta às necessidades e planejamentos do cultivo, enquanto a tecnologia auxilia no levantamento das estimativas e controle das variáveis. Elísio Krug, produtor integrado a BioCitrus, ressalta: “Nossa avaliação é muito positiva, o jeito de fazer é bem simplificado, o que facilita o trabalho”. Esta agilidade e a entrega de informação devido ao auxílio do aplicativo resulta na economia de gastos desnecessários de insumos e água.

As soluções desenvolvidas pela empresa, tem foco inicial no setor de horticultura e fruticultura, podendo ser adaptada conforme a necessidade de cada cultura. No caso dos produtores de citros, o objetivo é garantir a alta qualidade ao produto e certificações para vendas, através de rastreabilidade, controle de pragas e doenças, intempéries, entre outras situações impactantes na cadeia de valor. Juliane Stefanoni Costa, Gestora Ambiental e de Projetos da Biocitrus explica: “Entendemos que o processo de implantação da rastreabilidade é algo de relevância para o todo setor alimentício, não só da BioCitrus. No nosso caso, sabendo o desafio que seria, escolhemos o aplicativo Demetra, desenvolvido pela Elysios para rastrear toda nossa cadeia de fornecimento, bem como fornece uma ferramenta que auxilie o dia a dia do produtor em sua lavoura e na gestão de sua propriedade. A empresa também foca na sucessão rural, por isso investe em ferramentas de inovação para os produtores como uma forma de despertar o olhar dos jovens para a citricultura da região e facilitar o processa da sucessão”, destaca Juliane.

Assim, a BioCitrus ainda oferece aos fornecedores de citros, além do sistema instalado, a assistência técnica. São produtores de laranjas, bergamotas e mandarina verde, diretamente impactados pela produção do óleo essencial. Nas safras da mandarina por exemplo, o raleio não tinha destino, e era considerado uma despesa que pesava no bolso dos citricultores. Hoje, a empresa oferece um destino rentável para esse manejo chamado raleio, que ainda gera lucratividade, fazendo com que o citricultor tenha até duas rendas no ano: uma com a mandarina verde para o óleo essencial e outra com o suco na indústria e a fruta destinada à mesa consumidor.
“Atualmente, devido as circunstâncias, estamos com algumas atividades suspensas e avaliando mês a mês para voltar as atividades de campo junto aos nossos fornecedores. Tivemos que repensar todo o planejamento que havia sido estabelecido no início do ano. E mesmo com a redução de ritmo, seguimos com treinamentos online, e a Elysios segue com o desenvolvimento/aprimoramento das funcionalidades no app. Acreditamos que até o final deste ano atingiremos a meta de produtores impactados acordada”, finaliza Juliane Stefanoni Costa.

 

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink