Parlamentares visitam exposição em comemoração ao Dia Nacional do Café

Agronegócio

Parlamentares visitam exposição em comemoração ao Dia Nacional do Café

“A Embrapa Café tem contribuído para reforçar o papel como empresa de pesquisa na produção competitiva e sustentável de nossos produtos agropecuários, no Brasil e no mundo”
Por: -Joana
1719 acessos
A exposição em comemoração ao Dia Nacional do Café, que mostrou na última quarta-feira na Câmara dos Deputados os resultados de pesquisa e de gestão alcançados pela Unidade, foi aberta com a presença de parlamentares e do diretor-presidente da Embrapa, Pedro Arraes.


O diretor da Embrapa ressaltou o papel inovador da Embrapa Café, de pesquisa e gestão do Programa Pesquisa Café do Consórcio Pesquisa Café, este formado por instituições estaduais em prol do desenvolvimento da pesquisa em café. “A Embrapa Café tem contribuído para reforçar o papel como empresa de pesquisa na produção competitiva e sustentável de nossos produtos agropecuários, no Brasil e no mundo”.

Declarações dos parlamentares - Odair Cunha (PT-MG) destacou a importância de homenagear as inovações tecnológicas produzidas pela Embrapa para a competitividade do agronegócio brasileiro. O deputado Paulo Piau (PMDB-MG) disse que o presente e o futuro trazem muitos desafios para a cafeicultura e que superá-los usando a ciência e a tecnologia da Embrapa é boa parte do caminho andado. “Sabemos que o nesse quesito estamos em boas mãos”. Lira Maia (DEM-PA) agradeceu o trabalho que a Embrapa vem fazendo pelo País, destacando o ganho de produtividade sem aumento de terras cultiváveis. “Esse trabalho da Embrapa é reconhecido pelo mundo todo. O Parlamento tem interesse em acompanhar e contribuir para dar as melhores condições de a Empresa seguir sendo o orgulho deste País”. José Rocha (PFL-BA) também concorda ao dizer que “é muito bom termos a Embrapa para nos encher de orgulho, contribuindo sempre com mais desenvolvimento científico e tecnológico brasileiro. Já o Moreira Mendes (PPS-RO), presidente da Frente Parlamentar Agropecuária, lembrou que a história do café se confunde com a do Brasil e, apesar de ser o Brasil o maior produtor mundial e exportador, ainda é necessário avançar mais na qualidade e em marketing do produto. Diego Andrade, presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Cafeicultura, também reforçou a importância do trabalho da comunicação para divulgar o café nacional no Brasil e no exterior e mencionou o trabalho que vem sendo feito no Senado Federal pela liberação de genéricos de defensivos agrícolas, que vão reduzir os custos e garantir mais competitividade para o produto. Aberlardo Lupion (DEM-PR) falou que a parceria de Comissão de Agricultura com a Embrapa é indissolúvel. “Temos consciência do quanto a Embrapa é importante para o setor e para o Brasil. Sem a Embrapa, nosso País não seria um dos grandes atores mundiais do agronegócio. A Embrapa pode e deve contar conosco como parceiros em todos os projetos e anseios”.


O assessor especial do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Abraão Filho, esteve presente à exposição e destacou a importância da cultura do café para o País. “Tem papel econômico chave ao gerar renda e fixar o homem no campo. É louvável a iniciativa da Embrapa Café em tirar um tempo para dar visibilidade pública a esse importante trabalho”.

Também esteve presente Manoel Bertone, secretário de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, que elogiou a iniciativa da exposição comemorativa. “Fenomenal se fazer presente nesta Casa democrática mostrando as soluções científicas e tecnológicas para a cafeicultura nacional, que tem dado grande contribuição para a produtividade e competitividade da cultura e o desenvolvimento nacional. Temos de ficar sempre atentos para que se dê continuidade ao crescimento do setor cafeeiro acompanhando as novas demandas da sociedade. E a pesquisa é imprescindível nesse processo”.


Destaques de pesquisa e gestão em pesquisa – Os destaques da pesquisa que que puderam ser conferidos foram o Sistema para Limpeza de Águas Residuárias – SLAR, desenvolvido por Sammy Fernandes Soares, e a clonagem de café, sob a responsabilidade de Carlos Henrique S. de Carvalho, ambos pesquisadores da Embrapa Café, com recursos do Consórcio Pesquisa Café.

A Embrapa Café foi criada com a responsabilidade de coordenar o Programa Pesquisa em Café, o maior na área em todo o mundo, cuja proposta é de trabalho conjunto e harmônico com as diversas instituições envolvidas em P&D e transferência de tecnologia para a sustentabilidade do agronegócio café brasileiro. Para isso conta, de forma inédita no cenário nacional, com uma programação de pesquisa que se estende por toda a cadeia produtiva do café - nos doze principais estados brasileiros produtores.


“Todo o trabalho de pesquisa é orientado para as necessidades dos clientes – cafeicultores, comércio, governo e consumidor final. Esse esforço concentrado de pesquisa vem ampliando a base da evolução do negócio café brasileiro. Realizado por meio de parcerias, o estudo científico ganha em capilaridade, abrangência e credibilidade. Estarmos presentes na Câmara dos Deputados, a Casa de todos os brasileiros, é dar continuidade a esse trabalho de parceria, mas agora buscando a sinergia com os elementos importantes do cenário político da cafeicultura e com todos os cidadãos”, completa o gerente geral da Embrapa Café, Paulo César Afonso Jr.


As informações são da Área de Comunicação & Transferência de Tecnologia da Embrapa Café

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink