Parmalat paralisa fábricas de biscoitos e de sucos
CI
Agronegócio

Parmalat paralisa fábricas de biscoitos e de sucos

Por:

A Parmalat Brasil paralisou as atividades de sua fábrica de biscoitos localizada em Jundiaí, no interior de São Paulo, em razão da falta de matéria-prima. Na quinta-feira da semana passada, a empresa já havia paralisado a linha de sucos e chás pelo mesmo motivo.

Os fornecedores de leite, farinha de trigo e embalagens suspenderam as entregas à Parmalat Brasil em razão da falta de pagamento. A empresa informa que seu centro de distribuição está funcionando normalmente e escoando os estoques de mercadorias. Nas grandes redes de supermercados, produtos da marca Parmalat, como o leite UHT, estão em promoção.

Até a noite de ontem, os seis mil funcionários da empresa continuavam sem receber o salário, que deveria ter sido depositado na última sexta-feira, 30 de janeiro. A informação não confirmada era de que os pagamentos seriam feitos à meia-noite de ontem. A folha de pagamento totaliza R$ 4 milhões.

Os pedidos de concordata feitos pela Parmalat Brasil e pela Parmalat Participações à 29ª e à 4ª Vara Cível, respectivamente, estão sendo analisados pela Justiça Estadual. A Justiça tem 30 dias para julgar o pedido de concordata. O processo de concordata da empresa de laticínios italiana corre na Justiça Estadual, onde está instalada a 42ª Vara Cível.

Transferências internacionais

Respondendo a um pedido da Justiça Estadual de São Paulo, o Banco Central realizou levantamento das transferências internacionais feitas pela Parmalat Brasil. No documento, o BC informa que, para o CNPJ fornecido (89.940.878/0001-10), não foi feita qualquer transferência nos últimos quatro anos (entre 1 de janeiro de 2000 e 20 de janeiro de 2004).

Os dados se referem apenas à Parmalat Brasil e não a outras empresas do grupo, como a Parmalat Participações ou a Gelateria. Desde o estouro da crise, a Justiça paulista havia bloqueado as transferências de dinheiro para o exterior e a venda de ativos no Brasil. Depois disso que a empresa entrou com pedido de concordata.

Na Itália

Apesar de ter protagonizado um dos maiores escândalos corporativos da Itália, a Parmalat tenta convencer os consumidores italianos de que continua tirando leite de vacas, o iogurte continua fermentando e os biscoitos estão indo para as prateleiras dos supermercados.

Na semana passada, a companhia publicou anúncios de página inteira nos jornais de maior circulação da Itália com o título "Grazie" (obrigado), na sexta-feira.

A empresa agradeceu as milhões de famílias italianas que continuam a comprar seus produtos nesses "dias de incerteza e dificuldade", uma aparente menção ao escândalo bilionário que reduziu a quase zero o valor das ações da empresa. O texto da mensagem enfatiza que a "paixão" da empresa pela qualidade não mudou.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink