Agronegócio

Participantes da Rede Save Food Brasil discutem desperdício de alimentos

Questões como eficiência, mudanças no consumo e metas serão defendidas no Sustainable Food Summit
Por:
1506 acessos

O desperdício de alimentos vai ser destaque nesta quinta-feira no último dia do Sustainable Food Summit da América Latina, realizado na capital paulista. O assunto interessa do produtor ao consumidor, passando pela indústria e pelo varejo: Um terço de tudo o que é produzido para consumo humano se perde antes de chegar à mesa, causando um prejuízo anual de US$ 940 bilhões (R$ 3 trilhões), segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

A recém-lançada rede Save Food Brasil, cuja campanha global é liderada pela FAO e no Brasil tem apoio institucional da Embrapa e do WRI Brasil (instituição de pesquisa global), montou um stand no fórum para mobilizar os participantes em torno da perda e do desperdício de alimentos, estimada em 41 mil toneladas ao ano no país. E vai mostrar em palestras e discussões que acontecem na tarde desta quinta-feira (30) os diferentes impactos sociais, econômicos e ambientais destes alimentos que vão para o lixo sem necessidade, além de mostrar que as soluções existem.
 
“Muitos países têm conseguido reduzir o índice de perdas e desperdícios de alimentos, mas os desafios ainda são muitos. O mundo do futuro não pode permitir o grande desperdício de alimentos e de recursos naturais e, principalmente, precisa combater a poluição e as emissões de gases de efeito estufa que estes desperdícios produzem no meio ambiente,” defende Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil.

Além de advogar a maior eficiência no transporte e na embalagem de alimentos, a rede Save Food Brasil está em fase de engajamento de parceiros e membros, e tem como mensagem principal a mudança de atitude. “É necessário um forte engajamento da sociedade civil, dos produtores, dos governos para fixar metas concretas de redução do desperdício e das perdas dos alimentos, não só no Brasil, mas em todo o mundo”, defende Bojanic, que abrirá as discussões no início da tarde.

Na mobilização da sociedade, a rede Save Food Brasil também tem auxiliado “legisladores com pareceres técnicos para fundamentar projetos estaduais e federais ligados à questão da perda e desperdício”, lembra o pesquisador da Embrapa, Murillo Freire.

O Brasil aos poucos avança nesse tema. Desde o ano passado, na Assembleia Legislativa de São Paulo, tramita um projeto de autoria do vereador Ricardo Young (PV), que obriga os estabelecimentos que comercializam alimentos a doarem os que ainda são próprios para consumo, mas perderam o valor comercial. O projeto prevê que estes alimentos não poderão mais ser jogados em aterros sanitários e serão doados para vulneráveis, processados para produção de ração animal ou usados na compostagem para produzir adubo orgânico.

A redução da perda e desperdício de alimentos reduz não só a pressão sobre o clima, mas a poluição da água e do solo. A Coordenadora de Mudanças Climáticas do WRI Brasil destaca que se a perda e o desperdício fossem “um país”, este país “seria o terceiro maior emissor de gases que provocam o efeito estufa no mundo, atrás apenas da China e dos Estados Unidos”.

Em 2015 a Organização das Nações Unidos lançou 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) que devem ser perseguidos por todos os países membros. Entre eles, a meta de reduzir a perda e desperdício de alimentos pela metade em todo o mundo até 2030. “Estamos muito confiantes de que a formação da rede Save Food Brasil irá conectar as pessoas para promover maior cooperação sobre o tema no Brasil”, destaca Freire.
 
SERVIÇO:
PALESTRAS COM TRADUÇÃO SIMULTÂNEA – DIA 30 DE JUNHO
 
14 HORAS
Global Food Loss & Waste Reduction (Perda Global de Alimentos e Redução do Desperdício)
Alan Bojanic – FAO
 
14:30 HORAS
Environmental Impacts of Food Loss & Waste (Impactos ambientais da perda e Desperdício de Alimentos ) 
Viviane Romeiro - WRI Brasil 
 
17 HORAS
Mitigating Food Waste by Changing Consumer Behavior (Mitigando desperdício de comida ao Mudar Comportamento do Consumidor)
Gustavo Porpino, Analista de Comunicação – Embrapa
 
17:30 HORAS
Painel - Overcoming Sustainable Consumption Barriers (Superando Barreiras ao Consumo Sustentável)
 
Endereço: Hotel Pestana - Rua Tutóia 77, São Paulo
www.pestana.com/en/pestana-sao-paulo-hotel/

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink