Partidos dos EUA querem manter Doha

Agronegócio

Partidos dos EUA querem manter Doha

Partidos concordam em temas ligados à liberalização do comércio mundial
Por: -Bruno Garcez
15 acessos

A secretária de Comércio dos Estados Unidos, Susan Schwab, acredita que democratas e republicanos estão de acordo sobre a necessidade de manter viva a Rodada de Doha da Organização Mundial de Comércio (OMC). Schwab disse que os partidos também concordam em temas ligados à liberalização do comércio mundial.

A secretária de Comércio americana discursou durante um evento da Câmara do Comércio dos Estados Unidos em Washington na terça-feira (28-11). Durante seu pronunciamento, Schwab disse estar falando pela primeira vez sobre a agenda comercial do governo americano desde a eleição parlamentar de 7 de novembro, vencida pelos democratas, que a partir de janeiro assumirão o controle do Congresso e do Senado.

A secretária afirmou que "não é do interesse de ninguém deixar de aproveitar a oportunidade de abrir mercados mundiais". Ela acrescentou que o propósito americano de "propagar o desenvolvimento vai além de ideologias".

"A crença popular é de que o resultado eleitoral irá matar a agenda comercial do governo, porque os democratas irão dar demonstrações de força, mas os fatos mostram o contrário. Republicanos e democratas vêm atuando juntos em acordos comerciais há décadas", afirmou Schwab.

Schwab lembrou que na década de 80, durante o governo do republicano Ronald Reagan, o Congresso esteve sob o domínio dos democratas, que colaboraram com o presidente na implantação de importantes medidas econômicas. Segundo ela, o inverso também ocorreu anos mais tarde, durante o mandato do democrata Bill Clinton, quando o Congresso esteve sob controle republicano.

"Estou de mãos estendidas para qualquer democrata. Trabalhei com muitos deles por vários anos. Negociações comerciais sempre envolveram tanto o Executivo quanto o Legislativo, independentemente do partido que os controlava", afirmou Schwab.

Acordo ruim

Ainda que se diga esperançosa em levar adiante a Rodada de Doha, a secretária afirmou que "nós pulamos fora de um acordo ruim em julho e estamos preparados para fazê-lo novamente".

Schwab se referia ao colapso da Rodada de Doha, cujas negociações estancaram em julho deste ano devido à falta de um acordo sobre a redução dos subsídios domésticos e a abertura dos mercados para produtos agrícolas nos países desenvolvidos. A Rodada de Doha foi lançada em 2001 com o objetivo de promover a liberalização do comércio global.

Acordos

A secretária louvou alguns dos acordos de livre comércio recentemente assinados pelo governo do presidente George W. Bush, com o Peru e a Colômbia. Ambos podem, em tese, ser derrubados pelo próximo Congresso.

Mas Schwab se mostrou confiante de que isso não acontecerá e acrescentou: "Ainda poderemos fechar outros acordos com o Panamá, a Coréia do Sul e a Malásia".

A secretária de Comércio concluiu seu discurso afirmando ser preciso "ouvir, debater e trocar idéias e elaborar políticas que reflitam nossos princípios. Assim, podemos ter futuro como parceiros. É preciso lembrar que todo o mundo está nos vendo".

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink