Pastoreio em aveia exige cuidados no Paraná

Agronegócio

Pastoreio em aveia exige cuidados no Paraná

A aveia é uma das melhores opções de alimento alternativo para os bovinos nessa época
Por:
228 acessos

O período de inverno é, normalmente, uma fase difícil para os bovinos. As pastagens ficam escassas e a alimentação do gado deve ser complementada com fontes alternativas. É o caso da aveia, que é uma das melhores opções de alimento alternativo para os bovinos nessa época, principalmente em razão do alto teor nutritivo e de energia oferecido pela cultura, além de favorecer o pastoreio direto no campo. Mas é preciso tomar cuidados ao liberar o gado para pastejar a lavoura de aveia. No início, os animais podem sofrer com uma mudança da flora intestinal, podendo levar a uma infecção.

O alerta é do médico veterinário Hérico Alexandre Rossetto, do Departamento Técnico da Coamo em Campo Mourão. O alto teor nutricional, de gordura e de umidade da aveia, segundo o veterinário, favorece uma mudança na fermentação intestinal dos animais nos primeiros dias de pastejo, por conta da adaptação ao alimento. “Essa mudança favorece a intoxicação alimentar nos bovinos, o que pode até levar à morte alguns animais do rebanho, principalmente os mais debilitados”, afirma.

Cuidados – Segundo Rossetto, os produtores devem vacinar os animais 25 a 30 dias antes do início do pastejo conta a Pasteurella sp. e Clostridium perfringens, que são bactérias que podem se multiplicar no intestino dos bovinos e causar doenças como a pasteurelose e enterotoxemia. “Se possível, para evitar o stress provocado pela mudança na fermentação intestinal, é recomendado que o produtor associe a aplicação de um modificador orgânico nos animais, para evitar os problemas”, orienta. Mesmo passando pela alteração na flora intestinal, os animais vacinados não serão prejudicados pelas doenças associadas a multiplicação das bactérias patogênicas.

Conforme informou o veterinário, já existem casos confirmados da morte de animais na região, em razão da falta de cuidados de alguns produtores. “Todo o cuidado é pouco. Portanto, é recomendável que o criador esteja sempre de olho no seu rebanho e faça o controle preventivo”, orienta.

Retorno– O pastoreio do gado na lavoura de aveia nesta época, observados evidentemente os cuidados para evitar a mudança na fermentação intestinal, é uma condição essencial para que o produtor mantenha o ganho de peso dos animais (no caso da pecuária de corte) e a produção leiteira (para os animais leiteiros). Segundo Rossetto, as vacas conseguem suprir as necessidades para produzir entre 18 a 20 litros de leite, somente pastejando na aveia. No caso dos bovinos de corte, o ganho de peso pode chegar a uma média de 1,3 quilos por dia.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink