Pecuária em alta quer superávit maior
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,650 (0,50%)
| Dólar (compra) R$ 5,55 (0,74%)


Agronegócio

Pecuária em alta quer superávit maior

Por:
2 acessos

O presidente da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), José Olavo Borges, membro do Fórum de Líderes Empresariais Gazeta Mercantil, comemora o fato de a pecuária de corte brasileira estar em ascensão. Ele se baseia em números para fazer essa afirmação: o volume de carne bovina exportada ano passado cresceu 7,8% em relação a 2001.

A ascensão das exportações carrega junto todos os elos da cadeia produtiva da bovinocultura: feiras de animais e máquinas, mercado agroindustrial (fábricas ou bolsas de mercadorias) e leilões tanto de gado de corte como de elite. `O setor como um todo não pára de crescer`, diz o líder, em artigo publicado no número 12 da revista da ABCZ, edição de janeiro/fevereiro, em circulação.

Depois que o Ministério da Agricultura, pecuária e Abastecimento divulgou que, este ano, devem ser consumidas 346,25 milhões de doses de vacinas contra a febre aftosa, José Olavo afirma que o setor de produtos veterinários já trabalha com expectativas favoráveis. Isso significa 26 milhões de doses a mais do que o volume comercializado pelos laboratórios em 2002. A meta da ABCZ, segundo ele, é intensificar sua contribuição para erradicar a febre aftosa na América do Sul.

O Zebu constitui 80% do rebanho bovino nacional. Para José Olavo, este é um dos principais sustentáculos do bem-sucedido cenário nacional. Ele tem bons motivos para comemorar, pois, nos primeiros 16 meses à frente da presidência da ABCZ alcançou uma média de 3,76 novos sócios por dia útil. `É um marco histórico para a nossa equipe, que atribuímos, principalmente, ao grande interesse que a pecuária zebuína de elite tem despertado nos mais diversos empresários, profissionais liberais e investidores em geral`, explicou.

José Olavo comemora também o fato de a seleção e o melhoramento genético de zebuínos estarem em acelerado crescimento. Aposta no aumento das exportações de carne bovina e assegura que vai trabalhar para a abertura e a expansão do comércio de material genético zebuíno brasileiro em todo o mundo. Para o pecuarista, este será o ano do zebu no mundo. `O ano de embarcarmos esse patrimônio rumo ao mercado internacional`, diz.

O presidente da ABCZ informa que mantém entendimento com associados, fornecedores e iniciativas junto a Agência de Promoção da Exportação (Apex), com vários profissionais e órgãos ligados ao comércio exterior, para disseminar a genética da carne do leite produzidos exclusivamente a pasto.

A expectativa do setor é de encerrar 2003 com mais um superávit para a economia brasileira proporcionado pela pecuária: o superávit da genética zebuína. `Já estamos com quase tudo pronto para a próxima edição da ExpoZebu, a maior feira de zebuínos do mundo, de 1o a 12 de maio, no Parque Fernando Costa, em Uberaba, no Triângulo Mineiro`.

O número 12 da revista da ABCZ traz também uma matéria com o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, membro do Fórum de Líderes. Ele, entre outras coisas, diz que `o brasileiro ainda sente vergonha de assumir o perfil rural de seu País, e é preciso entender que o agronegócio não se traduz apenas em comida`.

E diz mais: `a possibilidade de o Brasil virar, de uma vez por todas, um grande celeiro, capaz de abastecer o mundo e, ao mesmo tempo, alimentar devidamente as grandes massas carentes, tem sido amarrada pelo baixo nível de renda da população`.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink