Pecuarista de leite tem perda de renda em 2006

Agronegócio

Pecuarista de leite tem perda de renda em 2006

Segundo levantamento divulgado pelo Cepea descontando-se a inflação, o produtor perdeu 13,35% em 2006
Por: -Neila Baldi
1 acessos

Os produtores de leite do Brasil tiveram queda real na renda no ano passado. Segundo levantamento divulgado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP), descontando-se a inflação, o produtor perdeu 13,35% em 2006. A queda é fruto dos preços relativamente menores que os registrados em 2005. A estimativa de analistas de mercado é que haja recuperação em 2006.

"A exportação será a saída para o setor em 2007", avalia Gustavo Beduschi, pesquisador do Cepea/USP. Marcelo Pereira de Carvalho, da Agripoint, diz que os preços externos são os mais altos dos últimos anos e, aliado a isso o câmbio está mais favorável. "Haverá uma maior competitividade ao produto brasileiro". Ele acredita que as exportações cresçam em níveis superiores aos registrados neste ano.

Segundo Carvalho, 2007 será melhor também porque o ano já começou com cotações superiores aos do mesmo período de 2006 - R$ 0,43 por litro. "A má notícia é que os custos de produção devem ser mais altos devido aos grãos", diz.

Segundo Beduschi, o preço médio em 2006 foi menor que em 2005 devido à entrada de produtos importados, influenciados pelo câmbio. Dados divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, mostram que no ano passado as compras de lácteos cresceram 27,8%, somando US$ 155 milhões, enquanto as exportações foram 11,9% maiores, totalizando US$ 169 milhões. Além disso, a demanda interna esteve relativamente estável.

As perdas estimadas pelo Cepea/USP consideram apenas os pecuaristas que mantiveram a produção. O levantamento da instituição indica que a produção leiteira no Brasil aumentou apenas 1,5% em 2006. Por isso, para que o pecuarista leiteiro mantivesse a mesma renda de 2005, seria preciso um aumento de produção de aproximadamente 16%. Em 2005, a produção de leite foi de 4,7% na captação, acima da média histórica, que é de 3,3%.

"O que foi atípico no ano passado foi a estabilidade de preços", avalia Beduschi. As cotações seguiram estáveis desde maio de 2006, na casa dos R$ 0,50 o litro - valor bruto, considerando-se a média dos sete estados abrangidos pela pesquisa do Cepea/USP. Ele acrescenta que, apesar disso, as cotações estiveram abaixo da média histórica dos últimos cinco anos.

No mês

Os preços pagos aos produtores em dezembro tiveram queda de 1,1%. O valor médio ponderado foi de R$ 0,49 o litro - inclusos frete e imposto sobre a produção. A maior queda foi registrada em Goiás, de 3,19%. Quanto a aumentos no mês, a única média estadual que se elevou foi a do Rio Grande do Sul, em 0,31%. Esse ligeiro reajuste pode ser explicado pela queda na captação. De acordo com levantamento do Ceea/USP houve retração de 4% no volume de leite captado naquele estado. Em Goiás, ao contrário, houve o maior aumento da captação: 8,65%.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink