Pecuaristas de Alegrete participam de experimento junto a UFSM


Agronegócio

Pecuaristas de Alegrete participam de experimento junto a UFSM

O experimento será conduzido pelo Laboratório de Bovinocultura de Corte da UFSM
Por:
1573 acessos
Embarcaram, na última terça-feira (27-12), 22 terneiros provenientes do grupo de pecuaristas do Rincão do 28 (Alegrete-RS), com destino à Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) para se juntarem aos outros 70 que já se encontravam no local desde o dia 20, a fim de participarem de um projeto que visa avaliar o desempenho de novilhos filhos de touros Braford sob diversos sistemas de produção e os reflexos na qualidade e nas características nutracêuticas da carne.


O experimento será conduzido pelo Laboratório de Bovinocultura de Corte da UFSM, em parceria com a Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), e utilizará animais machos, desmamados entre 90 e 120 dias, provenientes de diversos criatórios do RS, que estarão sob monitoramento até o final de 2012. Nesse período, serão executadas avaliações de manejo em pastagens, comportamento animal em pastagem e em confinamento, desempenho animal, viabilidade econômica dos diferentes sistemas de terminação, rendimento de carcaça e características físicas e químicas da carne proveniente de animais de diferentes sistemas de terminação.

Seguindo o Planejamento Estratégico implantado em 2011, a ABHB busca testar a produção das raças Hereford e Braford junto a várias entidades de pesquisa no Brasil, sempre enfatizando que os experimentos devem reproduzir as condições encontradas na maioria dos estabelecimentos rurais, de forma que, ao utilizar o sêmen ou o touro Hereford ou Braford, o pecuarista poderá ter a certeza de bons resultados.

“Que as raças Hereford e Braford produzem mais comendo menos já se tem comprovação no Brasil, na América do Norte e Europa. Queremos, agora, testar nossos animais nas condições reais de manejo da maioria dos criatórios. Com isso serão quantizados resultados controlados pela ABHB, que busca animais capazes de melhorar os resultados econômicos ao produtor”, comenta Gabriel Isaacsson, superintendente da ABHB.


“Os animais que foram escolhidos são filhos de vacas registradas e comerciais de sócios da ABHB e de pecuaristas familiares que utilizam a genética HB”, complementa Isaacsson.

O embarque e a pesagem dos animais foram acompanhados pelo presidente da ABHB, Fernando Lopa, que visitou as propriedades participantes do projeto do Rincão do 28, realizado pela parceria Sebrae – RS e Fundação Maronna, e que há mais de 3 anos utiliza genética HB, em inseminação e monta natural, em ventres pertencentes a pecuaristas cujas propriedades variam entre 200 e 600 hectares.

“Aqui podemos ver o benefício da genética HB produzida no Brasil. Os 22 terneiros pesaram em média 150 kg, sendo que, a maioria está com 100 dias de vida e com uma excelente padronização racial. Agora, veremos o desempenho deles junto aos demais, que já se encontram na UFSM”, comenta Lopa.

“Vim acompanhar o embarque, sem a presença dos técnicos, para poder ouvir dos proprietários o real sentimento do trabalho que está sendo realizado e fiquei muito satisfeito com que vi nas propriedades e ouvi dos criadores”, finaliza o presidente da ABHB.


O experimento vem somar a Prova de Avaliação de Reprodutores a Campo e ao Projeto Bife Quali (ambos realizados com a Embrapa Pecuária Sul), ao novo projeto da Embrapa Gado de Corte (MS), onde ventres já se encontram em processo de inseminação com 10 linhagens de touros Braford e ao convênio de formação do plantel Hereford e Braford da UNIPAMPA – campi Uruguaiana.

Além dos animais provenientes do Rincão do 28, também colaboraram com terneiros para o experimento: Estância do Silêncio, Pitangueira, Manoel Isidoro Lagreca, Condomínio Agropecuário Nova Aurora/Anjo da Guarda, Agropecuária Odair González, Estância São Manoel, Agropecuária São Pedro, Estância São Bento, Pedro González Brasil, Agropecuária Caty, Zart Condomínio Agropecuário e Estância Guatambu.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink