Perdigão torna-se a principal empregadora do Estado de Goiás


Agronegócio

Perdigão torna-se a principal empregadora do Estado de Goiás

Por:
0 acessos

A contratação do auxiliar de manutenção Advair Nicomendes Pereira, funcionário de número 5 mil da Perdigão, que recebeu ontem a carteira profissional assinada das mãos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), confirma a empresa como a principal empregadora do estado de Goiás.

Nildemar Secches, presidente da Perdigão, diz que a companhia é uma das poucas do País a ter uma força de trabalho tão expressiva em um complexo agroindustrial, onde são abatidos diariamente 280 mil aves e 3.500 suínos, para processamento de produtos embutidos. A cidade tem hoje tem cerca de 140 mil habitantes.

Nildemar Secches diz que o desafio maior na época da instalação do complexo agroindustrial em Rio Verde foi suplantar o ceticismo quanto à possibilidade de formar a mão-de-obra local, que não tinha nenhuma tradição na criação de aves e suínos em escala comercial e no trabalho em frigorífico de processamento de carnes. Há dois anos, pouco antes de entrar em operação, a Perdigão levou 300 pessoas de Rio Verde para morar durante seis meses em Santa Catarina.

Ele diz que hoje o índice de produtividade dos funcionários de Rio Verde equivale aos das fábricas da região Sul. A Perdigão tem 13 fábricas no País e emprega 29 mil funcionários. Assim, em Rio Verde são 15 mil pessoas que trabalham em torno das atividades da Perdigão no município.

A empresa pretende ainda criar 700 empregos diretos até 2006, com a expansão da capacidade de abate de aves (de 280 mil para 360 mil cabeças por dia) e de suínos (de 3,5 mil para 4 mil por dia). O investimento previsto na expansão é de R$ 170 milhões, sendo R$ 80 milhões da Perdigão e o restante dos produtores integrados ao complexo industrial (criadores de aves e suínos).

A presença do presidente Lula na cidade marca também a inauguração da nova fábrica de esmagamento de soja da Comigo, que irá aumentar a produção de óleo e farelo de soja de 1.500 toneladas para 3.500 toneladas por dia.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink