Pesquisa em sementes da Espanha ameaçada pela pirataria

MUNDO

Pesquisa em sementes da Espanha ameaçada pela pirataria

"Precisamos proteger o investimento necessário para toda essa pesquisa"
Por: -Leonardo Gottems
203 acessos

O principal setor de melhoramento genético de sementes da Espanha está sendo ameaçado pela pirataria. De acordo com o secretário geral da ANOVE, uma associação que reúne as empresas do setor, Antonio Villarroel, a Espanha tem cerca de cinquenta empresas pioneiras no setor, tornando-se uma potência tecnológica na Europa, mas a pirataria sistemática de sementes pode levar muitos deles a abandonar a pesquisa se não receberem mais tarde os royalties correspondentes. 

"Desenvolvemos variedades mais resistentes, que produzem frutos e vegetais mais saudáveis, e precisamos proteger o investimento necessário para toda essa pesquisa. O desenvolvimento de cada variedade leva dez ou doze anos de pesquisa e temos empresas com centenas de variedades em seu portfólio. Se a multiplicação ilegal ganha terreno, não só haverá empresas pensando duas vezes antes de fazer esse esforço, mas também haverá produtos no mercado sem as necessárias garantias fitossanitárias ", explica. 

Estima-se que 50% das sementes de cereais em uso na Espanha sejam pirateadas. 53% dos berçários inspecionados pela polícia em 2016 não possuíam a devida autorização para reproduzir variedades protegidas. As sementes geram anualmente 600 milhões de euros, mas os royalties mal ultrapassam 4 milhões, longe dos valores obtidos pela França (5,7 milhões), Alemanha (35) ou Reino Unido (26). 

O uso de sementes certificadas aumenta os custos de produção por hectare em 0,2% e os pequenos agricultores estão totalmente isentos do pagamento de taxas, mas as sementes de pirata ainda são usadas, especialmente no caso dos cereais Castiles, árvores frutíferas, como pêssegos ou nectarinas, em Aragão e na Catalunha, e mirtilos e bagas no sul da Espanha.  

"Precisamos levar isso a sério. A proteção da propriedade intelectual é um indicador do desenvolvimento de um país, portanto a pirataria está indubitavelmente associada a problemas nessa área. Fizemos grandes progressos na Espanha, mas precisamos de uma maior conscientização. Temos ótimas condições para nos tornarmos o número um do mundo”, conclui. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink