Pesquisas no trigo garantem produtividade no RS
CI
Agronegócio

Pesquisas no trigo garantem produtividade no RS

Ensaio de cultivares mostra potencial das sementes disponíveis
Por:
Apesar de boa parte do Rio Grande do Sul ter baixa recomendação para cultivo de trigo pelas áreas do zoneamento agrícola, pesquisas de melhoramento genético avançam no setor para garantir aumento da média de produtividade a cada safra. Há hoje no mercado grande disponibilidade de cultivares que toleram climas úmidos e frios, como é característico de boa parte da Metade Sul.

Essa realidade se torna visível a partir do estudo feito pela Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro) anualmente no Ensaio Estadual de Cultivares de Trigo (EECT). Uma análise a partir de testes com as cultivares disponíveis no RS em diferentes áreas mostrou que, de forma geral, a média de produtividade do Estado vem aumentando, pelo menos de 4.820 toneladas por hectare em 2013 a 3.476 ton/ha em 2012. Os resultados variam de acordo com cada município e a cultivar utilizada.

Neste período, em que triticultores começam a decidir quais sementes utilizar, a escolha certa é fundamental para o sucesso produtivo da safra e o estudo pode servir de parâmetro para recomendação técnica em diferentes regiões.

O EECT é um documento imparcial sobre o desempenho de genótipos de trigo no sul do Brasil. De forma cooperativa, conta com a participação da Biotrigo Genética, CCGL TEC, Coodetec, Embrapa, Epagri, FAPA, Fepagro, IFRS, OR Sementes, Setrem e Unijuí.

O pesquisador Jacson Zuchi, da Fepagro, explica que os resultados podem ser utilizados também como fonte de germoplasma para pesquisas futuras. "O produtor espera hoje pela estabilidade de comportamento da cultivar, com uma tecnologia média, acessível", completa.

Foram selecionados os seguintes cultivares de trigo para a safra de 2013: Ametista, BRS 327, BRS 328, BRS 331, BRS guamirim, BRS Parrudo, Campeiro, CD 1440, CD 1550, Estrela Atria, Fundacep 52, Fundacep Bravo, Fundacep Horizonte, Fundacep Raízes, Jadeíte 11, JF 90, Marfim, Mirante, Quartzo, TBIO Alvorada, TBIO Iguaçu, TBIO Itaipu, TBIO Mestre, TBIO Pioneiro, TBIO Seleto, TBIO Sinuelo, TBIO Tibagi, TEC Frontale, TEC Vigore, Topazio. Disponibilizadas pela Associação dos Produtores de Sementes e Mudas do Rio Grande do Sul.

Resultados

Na média geral, a cultivar TBIO Sinuelo obteve o melhor desempenho, com produção de 5,5 mil quilos por hectare. O relatório divulga todas as tabelas de produtividade das 17 regiões do Rio Grande do Sul pesquisadas com padronização de mesma densidade de semeadura (330 plantas/m²) e com aplicação de fungicidas e herbicidas ao menos duas vezes. O resultado completo pode ser encontrado no site.

Como a metade sul não possui representatividade no estudo, por produzir pequenas áreas, não há municípios com lista de recomendação. Porém, cidades com clima parecido podem servir de parâmetro para conhecer o desempenho das cultivares, sendo que essas ainda podem variar de acordo com a adaptabilidade com o solo e época de semeadura.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink