Piscicultura em água doce é mais acessível e sustentável
CI
Imagem: Pixabay
PEIXES

Piscicultura em água doce é mais acessível e sustentável

A piscicultura marinha é atualmente realizada em baías protegidas e lagos marinhos
Por: -Leonardo Gottems

De acordo com Ben Belton, Dave Little e Wenbo Zhang, do The Conversation, a piscicultura em água doce é mais acessível e sustentável do que no oceano. “As projeções otimistas dizem que a maricultura - criação inteligente de peixes no mar - pode aumentar a produção de peixes e crustáceos em 21 milhões para 44 milhões de toneladas métricas até 2050, um salto de 36% a 74% em relação aos rendimentos atuais”, comentam. 

“Nosso trabalho como pesquisadores interdisciplinares estudando  os  sistemas  alimento  água  mostra que essas afirmações  exageram o verdadeiro potencial da maricultura  e o aumento da maricultura de forma sustentável é repleto de desafios. Vemos a piscicultura de água doce  como a melhor forma de ajudar no combate à fome e fortalecer a segurança alimentar. Em nossa opinião, governos, doadores e cientistas devem se concentrar em melhorar a aquicultura terrestre para ajudar a cumprir   os  Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas”, completam. 

A piscicultura marinha é atualmente realizada em baías protegidas e lagos marinhos. “Mas há  um interesse crescente  em um novo método de alta tecnologia que cria peixes em enormes gaiolas submersíveis ancoradas longe da terra em alto-mar. É um negócio arriscado, com custos operacionais elevados. Uma infraestrutura cara é vulnerável a tempestades severas”, indicam. 

“Os investimentos em agricultura seletiva, controle de doenças e gestão de fazendas por meio de parcerias público-privadas podem criar uma indústria de aquicultura mais sustentável, reduzindo a quantidade de terra, água doce e ração usada para piscicultura e aumentando a produtividade. Para um desenvolvimento mais inclusivo e sustentável, acreditamos que os governos e doadores devem priorizar a criação de peixes em terra”, concluem. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink