Plano Safra 13/14 deverá trazer R$3 bi para avicultura
CI
Agronegócio

Plano Safra 13/14 deverá trazer R$3 bi para avicultura

Financiamentos deverão viabilizar reformas e modernizações nos aviários
Por:
SÃO PAULO - O Plano Agrícola e Pecuário do Brasil para o novo ano-safra deve ter ao menos 3 bilhões de reais em linhas de créditos para a indústria de carne de frango nacional, disse nesta sexta-feira o presidente da entidade que reúne o setor.

Os financiamentos deverão viabilizar reformas e modernizações nos aviários e equipamentos da indústria, que viveu grave crise no ano passado com o salto nos preços de grãos, acrescentou ele.

"O novo plano deve trazer ao menos 3 bilhões de reais para o setor. Pelos nossos cálculos, é o necessário para o setor fazer a reconversão (modernização), especialmente, em aviários no Sul, a principal região produtora", disse o presidente da União Brasileira da Avicultura (Ubabef), Francisco Turra, em conferência com jornalistas.


O novo plano de safra, para o ciclo 2013/14, a ser anunciado em maio, apresenta as linhas de crédito e volume de recursos que o setor agropecuário terá disponível para custeio e comercialização na temporada que se inicia em junho.

Segundo Turra, os recursos deverão ser utilizados para melhorar as instalações e também equipamentos e sistemas de inovação, com vistas a reforçar a produtividade do segmento.

"Isso é uma necessidade até por causa das missões técnicas, como as que vêm do Japão e outros importadores, e encontram aviários defasados", explicou Turra.

Turra reuniu-se nesta manhã com o presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, e os executivos das principais empresas do setor, incluindo BRF, JBS e Marfrig, para discutir a situação do setor.

A indústria pediu a Coutinho o apoio junto ao governo para a liberação dos créditos acumulados de PIS/Cofins e outros tributos federais nos últimos anos, que totalizam 3 bilhões de reais somando o volume referente as empresas associadas.

"Queremos a devolução de ao menos 50 por cento deste total, e sugerimos que isso seja liberado mediante comprovação de investimento produtivo, inovação tecnológica e pesquisa", explicou.

A Ubabef calcula que, com cerca de 1,5 bilhão de reais, o setor já seria capaz de gerar 50 mil empregos.

Segundo Turra, o presidente do BNDES ainda sinalizou que o banco de fomento vai estudar formas para que todo o setor, incluindo as empresas pequenas e médias, também tenham acesso a financiamentos com juros e prazos compatíveis com a atividade avícola.


O executivo lembrou que, no ano passado, em meio à crise, o setor viu suas margens caírem com o aumento dos insumos, tendo de repassar os custos. Isso puxou os preços da carne de frango nos mercados nacional e internacional.

O Brasil é o maior exportador global de carne de frango.

MERCADO EXTERNO

As exportações de carne de frango totalizaram 1,93 bilhão de reais no primeiro trimestre, com alta de 9,2 por cento ante igual intervalo de 2012. O volume embarcado no período, no entanto, caiu 7,5 por cento, para 901 mil toneladas.

Mas Turra afirmou que o acompanhamento semanal das vendas externas indica que o volume embarcado começa a melhorar já a partir de abril, em linha com a perspectiva de aumento moderado das exportações da indústria de carne de frango neste ano.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.