Plantas do frigorífico Margen interessam ao Friboi e Bertin

Agronegócio

Plantas do frigorífico Margen interessam ao Friboi e Bertin

Por:
13 acessos

Presos no início deste mês pela Polícia Federal, na chamada ‘Operação Perseu’, os diretores do grupo são acusados de sonegar R$ 150 milhões em tributos federais, estaduais e municipais e em dívidas com o INSS. Inquérito da PF, concluído sexta-feira, indiciou-os por tráfico de influência, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e suborno a funcionários públicos para a obtenção de favores.

Por conta da prisão dos diretores, as linhas de crédito da empresa foram cortadas. Sem capital de giro, a empresa está sem recursos para comprar o gado para abate. Até novembro, o abate diário era de cerca de 8 mil cabeças. Alcides Torres, da Scot Consultoria, acredita que os grandes frigoríficos ‘vão tentar ocupar espaços’ eventualmente deixados pelo Margen. E isso pode significar concentração dos abates, com prejuízo para os pecuaristas na hora de negociar. Até novembro, o Margen abatia 8 mil bois diariamente atrás apenas do Friboi, com 12 mil e à frente do Bertin, com 5 mil.

Para o consultor, as unidades do Paraná (duas arrendadas e uma em parceria) seriam atraentes para frigoríficos como Friboi e Bertin, que ainda não têm plantas no estado. Outro atrativo seria o fato de essas unidades serem aprovadas para exportação à Europa. No entanto, outros analistas consideram que as fábricas do Margen são ‘pouco atraentes para grandes frigoríficos’, já que o volume de abate diário gira de 500 a 800 animais. “Para ser rentável, é preciso abate de pelo menos 1 mil bois por dia”.

Plantas como as do Paraná podem atrair interesse de estrangeiros, que querem entrar no Brasil de olho no potencial exportador do país. A crise do Margen já afetou a distribuição de produtos, segundo redes de varejo. O grupo já distribuiu o estoque remanescente, especialmente em São Paulo, numa média de três mil entregas por dia. Alguns varejistas, como o Pão de Açúcar, cancelaram contratos com o frigorífico. A rede informou que devolveu cerca de oito carretas de carne (20 toneladas cada).


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink