Plantas permitem controlar pragas sem químicos

FAMÍLIA DO FEIJÃO

Plantas permitem controlar pragas sem químicos

Além disso, trazem outros benefícios
Por: -Leonardo Gottems
1201 acessos

Espécies da família do feijão, como Vigna radiata e Crotalaria spectabilis, prometem ser a chave para que os agricultores possam liberar-se de pragas sem necessidade de usar herbicidas. Além disso, também previnem erosão, aportam nutrientes e melhoram a saúde do solo.

Um grupo de pesquisadores da Estação Experimental Agrícola Fabio Baudrit Moreno, da Universidade da Costa Rica, estudam estas plantas que servem como "coberturas vivas" nos cultivos de mamão, café e melão. Além disso, treinam a agricultores de diversas zonas do país para controlar as pragas sem recorrer ao uso frequente de herbicidas.

Os pesquisadores iniciaram no ano de 2012, com a avaliação do crescimento de várias espécies de plantas, para escolher as mais aptas como coberturas vivas. Além disso, realizaram um diagnóstico sobre o conhecimento que os produtores de vários cultivos tinham sobre esta estratégia, assim como sua disposição a implementar em suas fazendas.

Entre 2016 e 2018, se avaliou a efetividade das coberturas vivas em plantações de mamão para exportação, tanto orgânicas como convencionais. Também se realizaram estudos em outros cultivos de importância comercial como o café nas regiões de Alajuela e Orosi.

Especificamente nos cultivos de mamão, os estudos demonstraram que é possível ter um excelente controle de pragas ao semear espécies como Vigna radita e Crotalaria spectabilis como coberturas vivas, detalhou o Dr. Robin Gómez Gómez, pesquisador da Universidade da Costa Rica.

O especialista assinala que estas espécies não hospedam nematoides do gênero Meloidogyne, que danificam muito os cultivos. Além disso, toleram até um 50% de sombra, o que permite manter-se por vários meses conforme cresce o cultivo.

As pesquisas demonstraram que o uso de coberturas vivas é uma das estratégias mais efetivas para controlar pragas e tem muitos mais benefícios ao ecossistema, segundo o Dr. Gómez.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink