Por causa das chuvas, moagem da cana está mais lenta

Agronegócio

Por causa das chuvas, moagem da cana está mais lenta

Até o dia 16 de junho foram colhidas no Centro-Sul 134,58 milhões de ton
Por:
2215 acessos
São Paulo – Desde o início da safra até o dia 16 de junho foram colhidas no Centro-Sul do país 134,58 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. Segundo balanço divulgado nesta terça-feira (28) pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), o volume moído até a primeira quinzena de junho é 22,63% menor do que o processado no mesmo período da safra anterior.


O diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, explicou que redução do ritmo de moagem é reflexo das chuvas que atingiram as regiões produtoras e dificultaram o trabalho de colheita. De acordo com ele, o excesso de chuvas também reduziu a qualidade da matéria-prima, medida por açúcares totais recuperáveis (ATR). A quantidade de ATR na safra deste ano ficou, até a primeira quinzena de junho, em 120,04 quilos (kg) por tonelada de cana, relação 2,97% menor que a do mesmo período da safra 2010/11.


No acumulado desde o início da safra, foram produzidos 5,34 bilhões de litros de etanol, sendo 3,4 bilhões de litros de álcool hidratado e 1,94 bilhão de litros de álcool anidro (que é misturado à gasolina). A fabricação de açúcar alcançou 6,73 milhões de toneladas, queda de 24,78% em relação à safra anterior.


As vendas de etanol até o último dia 16 chegaram a 4,02 bilhões de litros, volume 21,04% menor do que o comercializado no mesmo período da safra 2010/11. Desse total, 3,81 bilhões de litros abasteceram o mercado interno e 212,40 milhões de litros foram exportados.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink