Por dentro da safra: máxima atenção à colheita do tabaco
CI
Imagem: Marcel Oliveira
FUMICULTURA

Por dentro da safra: máxima atenção à colheita do tabaco

Noites frias exigem maior cuidado nas estufas de cura do produto: grau alto demais pode colocar tudo a perder
Por:

Depois das chuvas da última semana, as lavouras estão com aspecto muito melhor. Apenas o frio que tem feito à noite exige que se preste muita atenção às estufas de cura do tabaco. Qualquer descuido faz com que a temperatura despenque, o que compromete a qualidade das folhas e atrasa a própria secagem.

Nesta altura da safra, cada dia perdido custa muito pois retarda a colheita. Em nossa propriedade, estamos com as três estufas em processo de cura. Voltaremos a colher na quinta-feira, enchendo uma fornada, e as duas outras ficarão para serem colhidas na semana que vem. A gente tem consciência de que é preciso agilizar a colheita, mas não adianta forçar demais na secagem, pois um grau alto demais na estufa pode colocar tudo a perder, provocando sinistro.

Quando a chuva voltou, inundou tudo

Se na região as chuvas foram boas, em outras localidades do Sul do Brasil elas ultrapassaram o limite do conveniente. Há algumas semanas mencionei o quadro crítico da estiagem em Santa Catarina e no Paraná. Pois agora a chuva voltou. Mas em exagero. Em algumas cidades do Paraná, choveu 180 milímetros em apenas 48 horas.

Nessa condição, não há lavoura que aguente, como mostra a foto acima. Depois de ser inundada, a plantação costuma sofrer com o sol quente logo depois, e isso é muito prejudicial às plantas, porque elas murcham e já não expressam a mesma qualidade.

Hora de seguir no plantio de outras culturas

A colheita do tabaco exige máxima atenção de todas as famílias nesta época. Nem por isso é possível se descuidar das demais culturas, e muito menos das tarefas de galpão, como guardar nas pilhas o tabaco já seco, onde ficará aguardando o momento da classificação e da venda, no ano que vem.

Nessas segunda e terça-feira estivemos envolvidos aqui em casa com o plantio de feijão, pois minha mãe, dona Rosa, costuma dizer que esses são os dois dias ideais no calendário para plantar esse grão. Assim, é o que estou fazendo na foto acima. Feijão, milho, aipim, batata-doce, agora é o momento de assegurar a alimentação tanto para a gente quanto aos animais, para não ficar na dependência de adquirir esses itens no mercado.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink