Por dentro da safra: um até logo

Tabaco

Por dentro da safra: um até logo

Coluna no jornal e os vídeos no Gaz voltam na virada de abril para maio, quando começaremos, com força, os trabalhos da safra 2019/2020
Por:
159 acessos

Em pleno Carnaval, chegamos à última coluna da primeira temporada do projeto Por dentro da safra, uma parceria da Gazeta Grupo de Comunicações com a página Fumicultores do Brasil. Foram oito meses (38 publicações neste espaço e 40 vídeos postados no Portal Gaz) contando a rotina da produção de tabaco em Santa Cruz do Sul e região. O cultivo, a industrialização e a exportação de tabaco são responsáveis por aproximadamente 70% de todas as riquezas que circulam na economia do município ao longo do ano.

Dada a importância da atividade na lavoura e os ótimos retornos que recebemos de leitores e apoiadores, já acertamos a segunda temporada do projeto. Portanto, a coluna no jornal e os vídeos no Gaz voltam na virada de abril para maio, quando começaremos, com força, os trabalhos da safra 2019/2020. Até lá vamos afinar algumas novidades para vocês. Aguardem!

Direto do escritório 

A experiência de contar, de forma inovadora, um pouco da rotina de quem produz tabaco no interior de Santa Cruz foi muito bacana. Sempre gostei de contar e mostrar a vida real do agricultor, com seus ônus e seus bônus, assim como qualquer outra profissão. Mas vamos combinar que em poucas atividades os profissionais trabalham em um escritório tão bacana como o nosso, hein? Trabalhar em contato com a natureza e ao lado da família é sensacional. 

Serviço o ano todo 

Embora a lavoura de tabaco dure menos de cinco meses, uma safra requer trabalho e atenção ao longo de praticamente todo o ano. Por aqui já encerramos a colheita e estamos envolvidos com a classificação e o enfardamento do tabaco já curado, serviço que é feito no galpão. Mas, ao mesmo tempo, já preparamos a terra e plantamos a crotalaria em parte dela (foto abaixo). É o primeiro passo no preparativo das lavouras para a safra seguinte. Ou seja, o fim de uma safra se confunde com o início de outra. Isso sem contar todos os extras que produzimos: milho, mandioca, feijão, hortaliças, leite... A maioria é para consumo da família, mas conseguimos atender alguns clientes também.

Diversificação 

Fala-se muito em diversificação nas áreas produtoras de tabaco e, neste espaço, mostramos que sim, o fumicultor diversifica ao natural. Ao contrário das grandes fazendas onde se planta centenas e centenas de hectares de soja e nem um pé de alface, por exemplo, o fumicultor faz sua pequena área de terra render mais do que se imagina. E ajuda a abastecer a mesa de quem vive na cidade. Mais do que fumicultores, nós somos agricultores. E com muito orgulho!

Produção menor 

Na próxima safra pretendo reduzir em cerca de 10% o plantio de tabaco. Além disso, quero transplantar mais cedo uma parte das mudas. A ideia é focar ainda mais na qualidade para, lá em fevereiro de 2020, obter melhores resultados na comercialização. Mas isso é assunto para a retomada da coluna Por dentro da safra. Boa sorte a todos os agricultores e muita força àqueles que, devido especialmente ao clima, tiveram resultados abaixo do esperado. Logo começa a nova safra e tudo será melhor.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink