Por que Cooperativa?

Agronegócio

Por que Cooperativa?

Ivan Ramos faz reflexões sobre a importância das cooperativas, em comemoração ao 87° Dia Internacional do Cooperativismo, festejado neste primeiro sábado de julho
Por:
464 acessos

A interrogação sobre as razões da existência de uma cooperativa pode parecer elementar, entretanto, está sempre presente, principalmente naqueles setores que não estão acostumados em praticar esse tipo de associativismo. Para quem convive com o sistema há muitos anos, certamente tem inúmeras razões para defender essas entidades, especialmente se for portador de boas intenções e vontade de resolver os problemas de todos que fazem parte de um segmento econômico ou social, sempre com o esforço de cada um. Os exemplos de avanços do ser humano em uma comunidade após o ingresso em uma cooperativa sólida e autêntica são palpáveis e podem ser medidos não apenas em números estatísticos, mas também, com o progresso individual e familiar. Infelizmente, ainda temos pessoas que não entendem ou não querem entender a importância do sistema cooperativo. Existem pessoas comuns, bem como, líderes, políticos e autoridades que pouco se esforçam para saber a fundo do tra balho e dos benefícios que uma cooperativa traz aos seus associados e ao meio em que vivem. De outra parte, como em qualquer setor, também nos meios cooperativistas existem os oportunistas, que se utilizam da forma jurídica de uma cooperativa, para buscar proveitos próprios e particulares.

A tão defendida autogestão no cooperativismo conquistada com a Constituição Federal d e 1988 trouxe grandes avanços com o fim do controle governamental, mas também oportunizou que pessoas com espírito excessivamente monetarista, organizem um tipo de cooperativa, chamada de "fachada”, isto é, usam do nome e os benefícios que a Lei faculta para angariar lucros individuais, e o que é pior, muitas vezes envolvendo o nome de outros inocentes que nem sabem que fazem parte de tais cooperativa. Ignoram os princípios do cooperativismo e a ética comercial e as exigências tributárias. São os vícios da ganância e da esperteza que acabam prejudicando um sistema como um todo, onde verdadeiras cooperativas existem para resolver problemas comuns de um segmento ou de uma comunidade.

Na passagem de mais um Dia Internacional do Cooperativismo talvez seja o momento para reflexão sobre essa forma de união. Aqueles que desconhecem que procurem se inteirar melhor do qual efetivamente é o objetivo de uma cooperativa. Aqueles que decidem em aderir à cooperativa pensando unicamente em seu proveito próprio, que revejam sua postura e lembrem de que quem entrar numa sociedade somente pensando em explorá-la, mais dias menos dias, acaba eliminando-a do processo, matando a galinha dos ovos de ouro. Às autoridades e políticos que sob pressão ou definição condenam ou ignoram o cooperativismo, que sejam iluminados para olhar de outra forma esse sistema. O cooperativismo é uma forma jurídica séria, que estimula a inclusão social, distribui renda, pratica a democracia, defende a honestidade a age com responsabilidade. Se forem observados esses princípios, alem daqueles universais pregados em todas as partes do mundo, com certeza ninguém será prejudicado, e só trará benefícios àqueles que pertencem e onde a cooperativa atua. Pense nisso.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink