Por um campo mais limpo
CI
Agronegócio

Por um campo mais limpo

CNA e InpEV apresentam, na Rio+20, sistema que já destinou 215 mil t de embalagens para a reciclagem
Por:
CNA e InpEV apresentam, na Rio+20, sistema que já destinou 215 mil toneladas de embalagens de defensivos agrícolas para a reciclagem

O ato simples de retirar as embalagens vazias de defensivos agrícolas das propriedades rurais já contribuiu para que 215 mil toneladas de embalagens fossem destinadas para reciclagem, entre os anos de 2002 e 2011. Os dados são do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias – inpEV, responsável pelo Sistema Campo Limpo que tem como associada a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O inpEV estará presente no Espaço Agro Brasil, na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, onde divulgará os benefícios que o Sistema Campo Limpo trouxe para o Brasil. Entre as boas práticas, os produtos rurais poderão conhecer iniciativas de desenvolvimento sustentável, da Agricultura de Baixo Carbono, como é o caso do plantio direto, por meio da integração lavoura-pecuária-floresta, e a produção de bioenergia.

O presidente do inpEV, João Cesar Rando, concedeu entrevista ao programa de rádio CNA Brasil Rural e divulgou resultados de como a iniciativa evita a contaminação do solo, de rios, nascentes e das pessoas que lidam com esses produtos. “Nós contribuímos para reduzir a emissão de 250 mil toneladas de dióxido de carbono na atmosfera. Isso equivale também reduzir a exploração de 4.6 vezes de recursos naturais não renováveis, por meio da reciclagem. Também contribuímos reduzindo o consumo 25 bilhões de litros d´água para gerar oito vezes mais empregos”, destacou o presidente, reiterando que esses resultados colocam o setor agrícola como referência no Brasil e no mundo.

Manter o campo limpo é uma grande preocupação do produtor rural brasileiro, que entende a importância de fazer o descarte correto das embalagens de adubos, insumos agrícolas e fertilizantes. Nesse contexto o Sistema CNA/SENAR orienta os produtores sobre o uso desses produtos e como se proteger.

“A cadeia produtiva mostra, mais uma vez, um exemplo de produção sustentável. É isso que nós queremos compartilhar com muito orgulho com toda a sociedade os esforços que toda a cadeia agrícola está fazendo para a preservação do meio ambiente”, ponderou Rando.

De acordo com Rando, a expectativa para a Rio+20 é muito grande. “Dentro dessas discussões internacionais o Brasil tem condições de mostrar ao mundo que aqui produzimos de forma muito sustentável. Que realmente consigamos progredir nessas discussões para ajudar nessa grande preocupação que todos nós temos que é melhorar as condições de preservação do meio ambiente, das questões climáticas”, finalizou.

A palestra da INPEV será no dia 14 de junho à tarde, no Espaço Agro Brasil, da Rio+20.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink