Porque caiu o consumo de feijão?

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Pixabay
ANÁLISE DE MERCADO

Porque caiu o consumo de feijão?

Ibrafe: "Acorda, Conab! Já passou da hora"
Por: -Leonardo Gottems

“Matemática básica precisa ser exercitada de vez em quando. Discute-se muitas vezes quanto caiu ou tem caído o consumo de Feijão no Brasil, porém volto a insistir: quanto nós temos produzido per capita de Feijões?”. O questionamento é levantado pelo Instituto Brasileiro do Feijão e dos Pulses (Ibrafe).

De acordo com a entidade – a mais representativa do setor de pulses e colheitas especiais do Brasil – se “não produzimos mais do que treze quilos ‘per capita’ anualmente, como poderemos ter consumo de dezessete quilos ‘per capita’?” 

“Pode ser até que esta discussão se dê em hora errada, uma vez que a questão atual é que o preço está tão alto que o consumo caiu como nunca. Mas acredito na relevância dessa discussão. Acredito porque precisamos saber qual seria o hipotético ponto de equilíbrio da produção”, destaca o presidente do Ibrafe, Marcelo Lüders. 

Acredito que seja pertinente também, acrescenta o dirigente, para “chamar atenção de todos ao fato de que nem isso se faz com competência na área pública”. O presidente da entidade lembra que é a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) o órgão encarregado de “avaliar números e propor políticas adequadas para cada setor”. 

“Mas o grau de marginalidade que o setor sofre de alguns órgãos, como a Conab, precisa ser denunciado até que acordem. Afinal, são eles ou não que deveriam cuidar do abastecimento? O Ministério da Saúde, este sim, surpreendentemente, tem avaliações que nos dão ideia de como anda o consumo nacional”, conclui Lüders.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink