Porto de Santos bate recorde de carga em 2003
CI
Agronegócio

Porto de Santos bate recorde de carga em 2003

Por:

Mais uma vez, o Porto de Santos supera as expectativas e bate outro recorde de movimentação de cargas. Em 2003, o porto paulista, considerado o maior da América Latina, registrou um total de 60,08 milhões de toneladas - 39,13 milhões de toneladas exportadas e 20,95 milhões de toneladas importadas -, um aumento de 12,35% em relação a 2002. De acordo com informações da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), essa taxa de crescimento anual é a segunda maior dos últimos 15 anos, superada apenas por 1994, quando o índice apontou 17,20% de aumento.

Entre os principais produtos movimentados no porto estão o açúcar, com 8,32 milhões de toneladas embarcadas - 3,69% de crescimento - e o complexo soja (grãos e pellets), com 8,29 milhões de toneladas - 7,5% de aumento. Pelo índice de crescimento, destaque para os embarques de óleo diesel (62,05%), papel (60,28%) e óleo combustível (48,49%). Na importação, as principais cargas foram o adubo, com 2,94 milhões, e o carvão, com 2,24 milhões. Em taxa de crescimento, o gás liquefeito de petróleo (GLP) é o que teve o maior índice, com 51,28%. No movimento de contêineres, Santos apresentou um crescimento de 27,43% - passou de 1,22 milhão para 1,56 milhão de TEUs (unidade equivalente a 20 pés).

Perspectivas para 2004

De acordo com informações da Codesp, a previsão para este ano é de obter um crescimento de 7,9% em relação a 2003 e chegar as 64,81 milhões de toneladas. O açúcar, até então o principal produto de Santos, deverá ter um crescimento de 6% e chegar a 8,8 milhões de toneladas. Já para o complexo soja, a expectativa é um aumento de 46%, o que equivale a uma movimentação de 12,1 milhões de toneladas. Para os contêineres, o crescimento deste ano deverá ser de até 15%. Entre os passageiros, a movimentação deverá crescer na ordem de 20%.

Parceria com a Ecovias

Amanhã, a Codesp e a Concessionária Ecovias dos Imigrantes deverão assinar um protocolo de intenções para incrementar o uso do sistema Anchieta-Imigrantes como corredor rodoviário de exportação, importação e cabotagem. Segundo informações da Codesp - em conjunto com a Ecovias - esse protocolo, que será assinado na sede da Codesp, em Santos (SP), às 11 horas, valerá por dois anos e permitirá o trabalho conjunto na operação de tráfego, contando, inclusive, com funcionários da Codesp no centro de controle da Ecovias.

A parceria deverá aprimorar e monitorar a operação de tráfego rodoviário urbano e do controle e automação do fluxo de caminhões, além de contribuir para o desenvolvimento de projetos e estudos para estacionamentos de caminhões interligados à operação portuária.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink