PR formaliza incorporação da Claspar pela Codapar
CI
Agronegócio

PR formaliza incorporação da Claspar pela Codapar

A incorporação visa criar uma estrutura capaz de enfrentar os desafios do agronegócio para as próximas décadas
Por:
A Claspar (Empresa de Classificação do Paraná) foi oficialmente incorporada pela Codapar (Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná) na sexta-feira (29-06). A intenção do governo com a nova empresa – que preservará o nome Codapar – é racionalizar a administração e tornar a empresa sustentável, criando condições para modernizar e ampliar os serviços.

A incorporação foi oficializada durante reunião do Conselho de Administração da Codapar, presidida pelo secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara. As duas empresas são vinculadas à Secretaria da Agricultura. A Codapar atua no segmento de armazenagem de produtos agropecuários e mecanização, e a Claspar é encarregada dos serviços de classificação e análises da produção agropecuária, que garantem a qualidade dos produtos. Entre as funções da nova empresa estão a gestão das estradas rurais, corredores de exportação e incrementos no porto seco de Cascavel.

Segundo Ortigara, não se trata apenas de juntar duas empresas, mas sim de criar uma nova empresa, com custos mais condizentes com a realidade e apta a buscar a eficiência e a competitividade nos serviços prestados.

O modelo da nova empresa está sendo desenhado pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). Entre as medidas previstas está o lançamento de um plano de demissão voluntária, seguido de abertura de concurso público para a contrattação de novos funcionários. Atualmente, as duas empresas, somadas, empregam 484 pessoas.

A incorporação visa criar uma estrutura capaz de enfrentar os desafios do agronegócio para as próximas décadas. Segundo Ortigara, a empresa deverá se modernizar e executar novos serviços, como rastreabilidade e certificação de produtos, que são exigências do mercado atualmente.

Com a incorporação o Estado também colocará fim a disputas judiciais e trabalhistas que vinham se acumulando na Claspar. A empresa vem perdendo receita desde o início dos anos 2000, quando ocorreram mudanças na legislação federal que trata dos critérios de classificação de produtos. Com a receita em queda, a Claspar não conseguiu honrar seus compromissos, passando a depender do governo do Estado, explicou Ortigara. A idéia é que, com o novo modelo, seja possível sanear o passivo e atuar de forma sustentável, sem depender dos cofres públicos.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink