Preço do álcool cai mais um pouco e varia 20 centavos

Agronegócio

Preço do álcool cai mais um pouco e varia 20 centavos

A pesquisa aponta que, com a variação nos preços de venda, o consumidor pode economizar até R$ 7,96 ao comprar 40 litros do combustível
Por:
13 acessos

A diferença dos preços do litro de álcool hidratado combustível, comercializado em Campo Grande, varia até 14%, ou R$ 0,20, de acordo com pesquisa feita nessa segunda-feira (03-09) pelo Correio do Estado, em 44 postos de combustível. O menor preço encontrado é de R$ 1,49 e o maior, R$ 1,699. No mesmo período do ano passado, o álcool era vendido a R$ 1,82, ou seja, neste ano o preço nas bombas caiu 16%.

A pesquisa feita nessa segunda-feira aponta que, com a variação nos preços de venda, o consumidor pode economizar até R$ 7,96 ao comprar 40 litros do combustível. A economia paga mais 5,3 litros a R$ 1,49 e rende um percurso em torno de 35 km.

Entre os 44 postos, sete deles vendem o litro de álcool a até R$ 1,50; outros 12 com preços que variam de R$ 1,51 a R$ 1,55 e os 25 restantes comercializam o combustível de R$ 1,56 a R$ 1,689.

Cotação

Já as usinas vendem o produto às distribuidoras (sem impostos) a R$ 0,57793; em 2006, na mesma data, a cotação era de R$ 0,77279, apontando diferença de R$ 0,25 em litro. Mesmo com a afirmação de proprietários de postos no início do ano, de que os preços do álcool não teriam queda acentuada, os preços nas usinas continuam recuando. Porém, alguns deles apostam que até o final do ano haja recuperação nas cotações, devido à entrada da entressafra.

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) registra preço médio comercializado entre distribuidoras e postos, de R$ 1,265; no ano passado, registrou R$ 1,592 – apontando recuo de 21%. Para os consumidores, o recuo chegou a 16%.

Também a gasolina recuou R$ 0,02 e o menor preço caiu para R$ 2,58, e o maior manteve o da pesquisa anterior, de R$ 2,699. A diferença chega a R$ 0,11 entre os preços pesquisados. No ano passado, o preço estava em R$ 2,75, apontando redução de 5% neste ano.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink