Preço do tabaco será definido nesta semana em Santa Catarina

Tabaco

Preço do tabaco será definido nesta semana em Santa Catarina

Comissão de Representação dos Produtores de Tabaco estão reunidos para definir os preços para a safra 2018/2019 de tabaco.
Por:
85 acessos

As sete entidades que compõe a Comissão de Representação dos Produtores de Tabaco estão reunidos nesta quarta e quinta-feira (5 e 6) para definir os preços para a safra 2018/2019 de tabaco. A reunião ocorre na sede da Fetaesc, em São José, com a presença de representantes da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), das Federações de Agricultura dos Estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul (Faesc, Faep e Farsul) e das Federações dos Trabalhadores Rurais também dos três Estados (Fetaesc, Fetaep e Fetag). O presidente do Sindicato Rural de Irineópolis e representante da Faesc na Câmara Setorial do Tabaco, Francisco Eraldo Konkol, participa da reunião.

Segundo o presidente da Afubra, Benício Albano Werner, na primeira parte do encontro as entidades realizaram uma reunião fechada para analisar a adequação das tabelas de preço e informações sobre as especificações do tipo de tabaco que o mercado comprador exige. “Os compradores exigem cada vez mais um tabaco maduro, da cor laranja. Alertamos os produtores para adequar o seu plantio e cura da planta à essa exigência para garantir uma melhor qualidade e preço”, explica Werner.

Na pauta também está a análise do custo de produção apurado pelas entidades, que servirá de parâmetro para a negociação do reajuste do preço do tabaco para a safra 2018/2019. “Este ano, pela primeira vez, as entidades apuraram o custo de produção de maneira separada para cada empresa. Então, a negociação será sobre a variação do custo de produção de cada uma. Porém, o percentual de reajuste (lucratividade do produtor) vamos procurar ter o mesmo para todas as empresas”, destaca o presidente da Afubra.

Nas reuniões individuais com as empresas a pauta abrangerá a análise e definição da nova tabela, a apresentação e análise do custo de produção apurado pelas entidades e a negociação dos preços que serão praticados na comercialização da safra.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink