Previsão de safra cai 20% no ano no Ceará
CI
Agronegócio

Previsão de safra cai 20% no ano no Ceará

Estimativa de 1,1 mi tonelada indica declínio de 3% em relação a julho e uma perda de 20,04%
Por:
A produção agrícola no Ceará para este ano foi estimada em 1.144.884 toneladas, de acordo com o relatório de ocorrências do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), relativo ao mês de agosto. O resultado aponta declínio de 3% em relação à julho(1.180.296 toneladas) e uma perda de 20,04%, frente à estimativa inicial de 1.431.756 toneladas. No entanto, em comparação com a safra de 2007 (575.302 t.), a expectativa é de um incremento de 99,01%. Em relação à 2006 (1.145.558 t), o recuo fica em 0,06%.

Segundo o Grupo de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias do Ceará (GCEA-CE), nesse período inicia-se a colheita dos grãos irrigados. No que diz respeito à produção de sequeiro, a do feijão 1ª safra está totalmente colhida, e as do algodão herbáceo, amendoim, arroz e milho estão próximos de serem finalizadas (82,56%; 81,57%; 95,25% e 81%, respectivamente) e a mamona está iniciando a colheita (19%).

Na fruticultura, apenas castanha-de-caju (anão precoce) está em fase de frutificação.

Conforme o levantamento, dos 44 produtos pesquisados no Estado, 15 variaram, em relação ao mês de julho, sendo dois positivamente (mandioca e castanha-de-caju anão) e 13 negativamente. Os produtos com variação negativa foram: arroz de sequeiro, feijão de corda de 1ª safra (Vigna), feijão de corda de 2ª safra (Vigna), girassol, milho, melancia, mamona, banana, castanha-de-caju, limão, graviola, maracujá e uva. No caso do arroz, feijão e milho, as reduções nas produções esperadas ocorreram porque o excesso de umidade nas áreas mais baixas foi além da capacidade suportada pelas plantas, provocando rendimentos menores.

Sobre a mamona, o GCEA constatou que o atraso na distribuição de sementes desestimulou os agricultores a plantar a área planejada, resultando em redução de área. Dois outros motivos concorreram para a redução no rendimento esperado: o excesso de umidade e o baixo índice de germinação da semente distribuída.

Frutas frescas

O relatório de agosto apontou que a produção esperada de 954.188 toneladas de frutas frescas apresentou declínio de 0,17%, frente a julho (955.810 t) e de 0,92% ante à expectativa inicial (963.083 t). Em relação à safra obtida em 2007 (889.416 t), apresenta incremento de 7,28%.

Formado por 14 produtos, esse grupo apresentou redução de produção na banana, melancia, limão, graviola, maracujá e uva. No caso da melancia, houve diminuição na estimativa de safra devido à reavaliação no rendimento da fruta em Iguatu. Em Limoeiro do Norte, foram reavaliadas as áreas de limão, graviola e uva. Alguns produtores de limão decidiram substituir suas áreas por arroz, que proporciona retorno mais rápido. A área de graviola foi erradicada, pois a variedade plantada não se adaptou às condições locais; o mesmo aconteceu com a uva, pois o retorno econômico estava sendo insuficiente frente aos custos de produção. Quanto ao maracujá, em Acaraú e Marco houve reavaliação dos rendimentos, que estavam superestimados.

SEM VARIAÇÃO

Produção de frutos mantém expectativa

Não houve variação nos produtos dos frutos calculados em mil. Portanto, o coco-da-baía (água) permanece com a expectativa de serem colhidos 104.947 mil frutos, alta de 12,77%, em relação à produção obtida em 2007 (93.063 mil frutos).

O coco-da-baía (seco) mantém a estimativa de colheita de 148.716 mil frutos, que corresponde a um crescimento de 26,62% em relação ao ano anterior (117.451 mil frutos).

O abacaxi, com previsão esperada de produção de 102.528 mil frutos, responde por elevação de 21,89% frente a 2007 (84.111 mil frutos). A mandioca teve seu rendimento reavaliado em Tabuleiro do Norte, o que elevou a produção esperada para 924.787 toneladas - volume 0,01% maior que a previsão no mês anterior e 0,13% menor que a estimativa inicial (926.033 t). Comparando-se à safra anterior (749.479 t), o aumento é de 23,39%. A batata-doce mantém sua previsão inicial, esperando-se colher 13.071 toneladas, o que representa um aumento de 19,86% em relação à expectativa de produção obtida na safra passada (10.905 t).

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.