Produção de cordeiro precoce
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)


Agronegócio

Produção de cordeiro precoce

Como produzir carne de cordeiros jovens, mais macia e mais apreciada pelos consumidores
Por:
1149 acessos
Como produzir carne de cordeiros jovens, mais macia e mais apreciada pelos consumidores

O número de produtores da região Norte que se dedicam à criação de ovinos vem crescendo nos últimos anos, principalmente nos estados de Roraima, Amazonas, Pará, Rondônia e na região Amazônica em geral, conforme observa o pesquisador da Embrapa Roraima (Boa Vista, RO), Ramayana Menezes Braga. Esses rebanhos fornecem leite, pele e esterco, produtos que ajudam a incrementar a renda dos produtores. Mas o principal produto obtido com a criação de carneiros é mesmo a carne, que apresenta menor teor de gordura que outros tipos de carne, além de sabor e aroma bastante agradáveis.

A produção de cordeiro precoce busca atender a uma recente tendência de mercado, representada por consumidores cada vez mais exigentes. Aparência, cor, maciez, aroma e sabor diferenciados são características bastante desejadas por eles, e são conseguidas quando os animais são abatidos precocemente, ou seja, com 90 a 150 dias de vida. Para oferecer essa carne, que é, principalmente, mais tenra e mais suculenta, o produtor também precisa estar atento a outros aspectos, como a raça dos animais.

Os primeiros ovinos levados para a região Amazônica não tinham uma raça definida.A fim de promover o melhoramento dos rebanhos na região, ultimamente vem sendo introduzidos reprodutores e matrizes das raças Santa Inês, Dorper e, especificamente no Pará, a Texel. Ramayana Menezes enfatiza que o importante é o produtor optar por raças que tenham potencial para ganhar peso rapidamente.

Sob o aspecto econômico, a produção de cordeiro precoce pode ser mais vantajosa para o produtor. “Em algumas casas de carnes e supermercados, enquanto o carneiro é vendido a treze reais o quilo, o cordeiro precoce pode chegar de vinte e cinco a trinta reais o quilo”, exemplifica o pesquisador. Ramayana alerta, porém, para uma exigência do mercado: a regularidade da oferta. “Por exemplo: os grandes supermercados costumam exigir que o fornecedor entregue determinada quantidade de carne toda semana ou a cada quinze dias. Assim, se não se programar, o produtor pode não conseguir atender a essa exigência”.

O produtor também precisa estar atento à alimentação dos animais – garantindo ganho de peso – e à sanidade do rebanho, evitando doenças, principalmente a verminose, um dos grandes problemas da criação de ovinos. Por isso, é recomendado que o criador sempre recorra à assistência de um técnico que conheça bem a atividade e o auxilie no planejamento e na manutenção do rebanho.

O prosa Prosa Rural é o programa de rádio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O programa conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Responsável: Maria Lucilene Dantas
Unidade: Embrapa Roraima






Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink