Produção de frutas será incrementada no MT

Agronegócio

Produção de frutas será incrementada no MT

Objetivo da Empaer é disponibilizar tecnologias e adaptar as existentes
Por:
1542 acessos
Visando a produção de frutas, legumes e verduras, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) fez um diagnóstico que permitiu o planejamento e a produção de 29 variedades de frutas e de 29 de legumes e verduras, que serão produzidos em 12 municípios da Baixada Cuiabana. Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) visitaram produtores rurais dos municípios de Poconé, Nossa Senhora do Livramento e Várzea Grande com o objetivo de disponibilizar tecnologias e adaptar as existentes para produção de hortifruti.


O chefe de pesquisa e desenvolvimento da Embrapa Agrossilvipastoril do município de Sinop, Austeclínio Lopes de Farias Neto, e pesquisador da área de olericultura, Flávio Fernandes Júnior, visitaram os municípios no início de março. Fernandes lembra que durante a visita conversou com os produtores rurais e obteve informações sobre falta de fonte de água perene nas propriedades, impossibilitando a manutenção da produção durante o ano todo. Conforme Flávio, para organizar a produção é necessário montar um fórum de debates averiguando as necessidades e as condições dos agricultores para produzir com qualidade e regularmente.

O supervisor regional da Empaer, Vico Capistrano, salienta que o diagnóstico foi feito em 792 propriedades rurais, numa área de 3.125 hectares. Em Livramento, o levantamento pesquisou 72 propriedades e constatou que a banana da terra é o produto mais cultivado, com uma produção de 870 toneladas, numa área de 682 hectares; seguida pela cana-de-açúcar com uma produção de 853 toneladas.


Poconé é considerado maior produtor de frutas da Baixada Cuiabana, com uma área plantada de 133 hectares e Cuiabá é o que mais produz hortaliças com 165 hectares plantados com legumes e 33,6 hectares de verduras. Com recursos na ordem de R$ 400 mil, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), técnicos e produtores serão treinados em tecnologia da produção, classificação dos produtos e comercialização. A previsão é que julho, o Território da Cidadania esteja produzindo em escala comercial.

Vico alerta que aproximadamente 500 produtores rurais da Baixada Cuiabana necessitam de apoio do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) sobre questões fundiárias e regularização das propriedades, e da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) referente à licença ambiental. "Essas entidades devem priorizar o atendimento, caso contrário, os produtores não participam do programa", ressalta Capistrano. (Com Assessoria - Empaer)

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink